Endividamento dos consumidores cai em janeiro

Segundo a Fecomércio, índice também é inferior ao mesmo período do ano passado

O número de consumidores da capital cearense que possuem algum tipo de dívida caiu 0,6 pontos percentuais em janeiro, ao passar de 65,1%, em dezembro, para 64,5%, neste mês. Os dados foram revelados pela Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, realizada pela Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). O índice também é inferior ao registrado em janeiro do ano passado (64,7%).

De acordo com o levantamento, a proporção de consumidores com contas ou dívidas em atraso caiu -3,5 pontos percentuais, passando de 22,8% dos consumidores em dezembro, para 19,3% neste mês. Além disso, os problemas financeiros afetam mais as mulheres (20,3% dos entrevistados desse grupo afirmaram possuir contas em atraso), os consumidores do grupo com idade acima dos 35 anos (21,0%) e do segmento com renda familiar abaixo de cinco salários mínimos (19,5%).

 

O tempo médio de atraso é de 66 dias e a principal justificativa para o não pagamento das dívidas é o desequilíbrio financeiro - a diferença entre a renda e os gastos correntes – citado por 63,7% dos consumidores.O segundo motivo mais citado é o adiamento por conta do uso dos recursos em outras finalidades, com 31,0%, seguido da contestação da dívida (7,3%).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios