Em 12 horas, quase 250 mil pessoas solicitaram bloqueio de ligações de telemarketing

No site, o cliente fará a inclusão de seu número no Cadastro Nacional Setorial de Não Perturbe e poderá escolher a operadora ou o tipo de serviço sobre o qual não quer receber ligações comerciais

Legenda: O usuário deve informar o nome completo, CPF e e-mail, para criar um login e senha de acesso. O bloqueio será efetivado em até 30 dias corridos a partir da data da solicitação
Foto: Foto: Rodrigo Gadelha

Receber ligações indesejadas de empresas de telecomunicações, que oferecem serviços, como pacotes de telefonia, internet e TV por assinatura, parece ter se tornado uma situação cada vez mais comum na vida de muitos brasileiros. Em pouco mais de 12 horas desde que passou a funcionar, a plataforma online Não Perturbe, criada para diminuir esse tipo de ocorrência, atingiu a marca de 328 mil pessoas cadastradas e 247 mil solicitações de bloqueio.

O site está tendo, em média, 13 mil acessos simultâneos, com pico superior a 40 mil acessos na parte da manhã, de acordo com o Sindicato Nacional das Operadoras de Telecomunicações (SindiTelebrasil). Lá, o usuário pode registrar o número de telefone para não receber ligações das empresas de telecomunicações que queiram vender produtos e/ou serviços. 

É um canal único na internet em que a pessoa fará a inclusão do número no Cadastro Nacional Setorial de Não Perturbe e poderá escolher de quais operadoras não quer receber as ligações indesejadas. É necessário informar o nome completo, CPF e e-mail, para criar um login e senha de acesso. O bloqueio será efetivado em até 30 dias corridos a partir da data da solicitação.

O Brasil tem 266 milhões de clientes de telefonia fixa e móvel. A iniciativa surgiu do diálogo entre as prestadoras e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), com o objetivo de respeitar a vontade de cada usuário individualmente, informou o SindiTelebrasil.