Egídio Serpa: Investir agora é loucura

Nos corredores da Fiec ouviam-se ontem comentários sobre a cena da política brasileira. Para os industriais, a solução da crise da economia depende de decisão da política - como é e deve ser no regime democrático. O jeito Bolsonaro de governar, porém, levantou problemas em diferentes áreas do Executivo, do Legislativo e do Judiciário. A Receita Federal, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal pintaram-se para a guerra em defesa de suas prerrogativas, uma das quais - a de investigar a movimentação atípica de poderosos do andar de cima - foi transferida para o Banco Central, onde o Coaf já mudou de nome. O Parlamento, por sua vez, pôs na sala da crise o bode fedorento do projeto, aprovado na velocidade da luz, que trata do abuso de autoridade e que, se sancionado por Bolsonaro, inviabilizará a Operação Lava Jato ou qualquer outra investigação contra a corrupção. E o Judiciário, com cara de paisagem, mas muito interessado na decisão do presidente, mantém a insegurança jurídica. "Diante de tudo isso, investir agora é loucura", resumiu um grande industrial da construção civil.

Pulverização

Na Costa Rica, um dos maiores produtores mundiais de banana, faz-se uma pulverização aérea por semana nas áreas de produção. Ao redor dos bananais costarriquenhos, há grandes florestas, que são preservadas. A banana da Costa Rica é consumida nos EUA, Canadá e Europa. Aqui no Ceará, quando a pulverização aérea era permitida, faziam-se, sobre os bananais do Cariri e da Chapada do Apodi, no máximo duas pulverizações por ano. Por ano!! Gastavam-se 30 litros de calda de defensivo agrícola por hectare e usavam-se um piloto e dois ajudantes. Hoje, sem a pulverização aérea, usam-se 200 litros e 20 pessoas por hectare na aplicação manual do defensivo. Inacreditável.

Segurança

Atuando nas áreas de locação de mão de obra e de administração de condomínios, a Atitude Serviços investe agora na segurança patrimonial. Para dirigir a nova unidade, contratou Artêmio Relson Lima Pires, com 40 anos de atuação na área, informa Paulo Aragão Filho, sócio e diretor da empresa.

Hotelaria

Surgiu uma chapa goiana de oposição à reeleição do cearense Manoel Linhares na Abih. Terá talvez 5% dos votos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados