Duas novas linhas previstas

Legenda:
Foto:
Além das linhas Sul e Oeste na qual está trabalhando, o Metrofor pretende continuar expandindo sua malha

Duas novas linhas estão em fase de estudos de projetos para serem implantadas pelo Metrofor em Fortaleza no futuro. A informação é do presidente da Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), Rômulo Fortes. A linha que está mais próxima de se tornar realidade, de acordo com o executivo, é o Ramal Mucuripe, que irá interligar o bairro com a Estação da Parangaba, parte da Linha Sul. A linha férrea deste projeto terá 16 quilômetros e contará com sete estações. “Esse estudo foi aprovado pela empresa espanhola Eptisa, que financia projetos pelo mundo. Ainda não tem data certa, mas é garantido que ele vai sair do papel”, assegura.

O Ramal Mucuripe foi incluído no projeto Copa 2014, que pleiteia a participação de Fortaleza, junto com o Brasil, para sediar a Copa do Mundo de Futebol. “O projeto será concretizado, mas se a copa acontecer mesmo aqui, com certeza tudo sairá mais rápido”, acredita Rômulo Fortes. O ramal funcionará com VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) à diesel.

A outra linha, segundo ele, é a Leste, cuja saída é prevista da Estação João Felipe, no Centro, indo inicialmente até o Papicu. O eixo passa por baixo da Avenida Santos Dumont, sendo toda a linha subterrânea. “Esse estudo foi feito, em 2001. Até o fim deste ano, devemos concluir a atualização do estudo, aumentando a via até a Universidade de Fortaleza (Unifor) ou mais adiante”, adianta, justificando que a Capital cresceu para aquele lado da cidade. “Lá aconteceu um incremento na atividade econômica e educacional, com a implantação de diversas instituições de ensino”, frisa Fortes.

Na Região Metropolitana, está prevista ainda a ligação do Ramal de Maranguape com a Estação de Maracanaú. Atualmente, o Metrofor trabalha nas linhas Sul e Oeste. Posteriormente, observa, a Oeste, será transformada em metrô, uma vez que essa idéia encontra-se hoje suspensa.

“Também serão construídas cinco novas estações nessa linha”, adianta, completando que as novas linhas serão realidade, uma vez que o sistema de transporte da cidade está saturado e não suporta mais o trânsito sobre rodas. Rômulo Fortes participou ontem de encontro jornalistas do Diário do Nordeste.

KÉLIA JÁCOME
Repórter
Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios