Dólar sobe e vai acima de R$ 3,45 por preocupações políticas

Só em julho, o dólar subiu pouco mais de 10% sobre o real

O dólar subiu quase 1% nesta segunda-feira, chegando a R$ 3,45, após o Banco Central sinalizar que não vai aumentar suas intervenções no câmbio mesmo após a moeda norte-americana saltar às máximas em doze anos, e com temores diante da cena política após a prisão do ex-ministro José Dirceu na nova fase da operação Lava Jato, que aproxima-se do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O dólar subiu 0,87%, a R$ 3,4545 na venda, renovando o maior patamar em 12 anos na terceira alta seguida, acumulando valorização de 3,76% neste período. Na máxima da sessão, a divisa atingiu R$ 3,4618.

Só em julho, o dólar subiu pouco mais de 10% sobre o real, acumulando valorização de quase 30% no ano.

Bovespa fecha em queda

A Bovespa fechou em baixa nesta segunda-feira, pressionada pelo recuo das ações do Bradesco, após o banco brasileiro adquirir a operação do HSBC no Brasil, e pela queda dos papéis da Petrobras, que acompanharam o declínio do petróleo.

De acordo com dados preliminares, o Ibovespa caiu 1,5%, a 50.100 pontos. O giro financeiro totalizava R$ 4,44 bilhões.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?