CSP investe R$ 30 milhões e beneficia 20 mil pessoas

Legenda: A siderúrgica investiu aproximadamente R$ 30 milhões em ações voltadas para responsabilidade social na região da Siderúrgica

Com um investimento aproximado de R$ 30 milhões em responsabilidade social, a Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) beneficia cerca de 20 mil pessoas direta e indiretamente nos municípios de São Gonçalo do Amarante e Caucaia. Para o presidente da Companhia, Eduardo Parente, o sucesso da empresa passa pela relação harmoniosa com a população do entorno do empreendimento industrial.

"A CSP acredita fortemente que um desenvolvimento regional, que seja sustentável e harmônico, passa pela valorização das pessoas, suas histórias e relações. Em sintonia com esse valor, o desenvolvimento de um diálogo com as comunidades vizinhas é fundamental para a sustentabilidade do negócio e teve início desde a fase de implantação da CSP", explicou.

Parente participou, ontem, do Fórum de Responsabilidade Social Corporativa, no Hotel Luzeiros, em Fortaleza. O evento foi realizado pela CSP em parceria com a Embaixada da República da Coreia. Na ocasião, o embaixador da Coreia do Sul, Jeong Gwan Lee, conheceu alguns dos programas apoiados pela CSP por meio do Programa Ideia da Gente (IDG). O programa, que integra a plataforma de responsabilidade social corporativa da CSP, visa a promover o fortalecimento do associativismo e do capital social da região.

"Fico na expectativa de que, através das discussões viabilizadas pela realização desse fórum, todos os participantes possam ter uma nova oportunidade para pensar sobre a importância da responsabilidade social corporativa e quais as melhores alternativas para contribuir de uma forma ainda mais aprimorada. Certamente, eu continuarei a empenhar os meus melhores esforços para que as empresas coreanas invistam cada vez mais e contribuam na qualidade de vida das comunidades do estado do Ceará", afirmou o embaixador.

Ações

Dentre as ações apoiadas pela Siderúrgica, está a capacitação de mão de obra através de cursos tecnológicos, em parceria com o Sistema S (Senai, Sesi, Senac, Sesc, Sebrae, Senar, Sest, Senat e Sescoop). Conforme Parente, parte dos que são capacitados na parceria é absorvida pela empresa. Contudo, não há previsão de abertura de vagas de trabalho, pelo menos, no curto prazo.

"A CSP tem 2.604 funcionários. Estimo pelo menos mais 12 mil empregos ao redor no setor de serviço, hotelaria, ônibus, empreendimentos imobiliários. Tem um efeito multiplicador muito grande. A gente tem um turn over, uma rotatividade natural, onde a gente busca, sempre que acontece, preencher 100% com gente da região. E isso é uma coisa muito interessante", disse Parente.

"E agora temos o Senai lá dentro, o que é uma grande mudança pra gente. Buscamos participação maior das pessoas que nos veem todos os dias", acrescentou o presidente da CSP.

Parente afirmou, ainda, que aposta em um fim de ano promissor em relação aos negócios da Companhia. "Dentro da nossa realidade, a gente está buscando agora a estabilidade econômica. Teremos um último trimestre com sensação de alívio econômico", apontou.

Conforme a CSP, o Programa Ideia da Gente prevê apoio financeiro e capacitação continuada a projetos sociais criados pelas comunidades de São Gonçalo do Amarante e Caucaia. Desde o primeiro ciclo de investimentos, R$ 3,4 milhões foram direcionados à região vizinha à CSP.

No total, 28 projetos contaram com investimento e acompanhamento da siderúrgica, impactando 1.863 pessoas.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios