Compra da TwoFlex pode impactar voos regionais da Gol no Ceará

Após anúncio de compra da TwoFlex pela Azul, a Gol disse que irá analisar contratos firmados com a aérea regional para, a partir daí, informar o Governo do Ceará sobre as operações conjuntas que se iniciam em fevereiro

Legenda: Operações em parceria com a TwoFlex representaram apenas 0,007% de assentos ofertados pela Gol em 2019
Foto: Foto: Thiago Gadelha

Os planos da Gol Linhas Aéreas para a aviação regional no Ceará podem estar ameaçados após o anúncio de acordo de compra feito nesta semana da TwoFlex (parceira da Gol) pela Azul Linhas Aéreas no valor de R$ 123 milhões. A Gol já deu um prazo de 48 horas ao Governo do Ceará para analisar os contratos firmados entre a companhia e a TwoFlex, empresa que vai operar a partir de fevereiro voos regionais para sete cidades do interior do Estado.

"O jurídico da Gol está analisando o que tem nos contratos firmados com a TwoFlex. Por enquanto está tudo certo (em relação aos voos regionais em parceria com a Gol). A TwoFlex precisa cumprir os contratos. É um momento de espera. Vamos aguardar e em uma semana as coisas ficam mais claras", diz o secretário do Turismo, Arialdo Pinho, que acrescenta ainda que já está conversando com a Azul para tratar do assunto.

Para Alessandro Oliveira, pesquisador do Núcleo de Economia do Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (Nectar-ITA), a compra da TwoFlex pela Azul pode ter reflexos nos planos da Gol para a aviação regional no Ceará. "Essa aquisição pode, sim, impactar o plano de expansão da Gol, afinal de contas ela está mirando uma parceria com uma empresa que acabou de ser adquirida por uma concorrente. Para que os planos se mantenham tem de haver um acordo entre as duas grandes. Eu acredito que, se os mercados são lucrativos, alguma forma de parceria pode acontecer", explica.

Ele afirma que a Azul pode firmar parceria com a Gol para realizar os voos regionais ou mesmo assumir as operações. "São cenários que a gente tem que traçar. É muito mais provável que os voos da TwoFlex comecem a alimentar outros voos da Azul. Talvez não seja exatamente o que estava nos planos, mas é um cenário menos pessimista e que não prejudique muito, só mudando a estratégia", diz.

No entanto, o pesquisador diz que os mercados regionais são vulneráveis. "Por mais que o Ceará tenha crescido mais que o Brasil e tenha seus potenciais de crescimento, a aviação regional brasileira é vulnerável porque são mercados de menor densidade e qualquer coisa pode derrubar o lucro", analisa.

Posicionamentos

Por nota, a Gol informou que a aquisição não afeta seus planos. "A Gol Linhas Aéreas comunica que a aquisição da TwoFlex por uma congênere em nada afeta seu plano de expansão regional e o processo de democratização do acesso ao transporte aéreo no País, protagonizado pela Companhia ao longo dos 19 anos de sua história. O acordo com a TwoFlex de compartilhamento de voos e compra de capacidade representou apenas 0,007% do número de assentos ofertados e 4.185 passageiros transportados em 2019, o que representa 0,012% do total de 35 milhões de Clientes atendidos pela Gol no ano".

A Azul disse que "até a concretização da compra, que ainda precisa ser submetida à aprovação dos órgãos reguladores, nada muda nas operações de Azul e TwoFlex". Já a TwoFlex disse apenas que, "neste momento, não está comentando a venda para a Azul e nenhuma questão relacionada" ao assunto.

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?

Assuntos Relacionados