Clientes poderão comprar eletrodomésticos pela metade do valor durante programa Luz Solidária

Projeto realiza a troca de geladeiras, ares-condicionados e freezeres antigos por modelos novos e mais eficientes

Legenda: Eletrodomésticos poderão ser adquiridos nas lojas Macavi ou Liliane a partir da próxima segunda-feira (19) até encerrar o estoque ou o valor disponibilizado pela empresa. O pagamento dos eletrodomésticos pode ser feito à vista ou parcelado
Foto: Foto: Antônio Pinheiro

Estimular o consumo sustentável e a preservação ambiental são alguns dos motivos para a elaboração do programa Luz Solidária, iniciativa lançada pela Enel Distribuição Ceará que realiza a troca de geladeiras, ares-condicionados e freezeres antigos por modelos novos e mais eficientes com 50% de desconto. Eles poderão ser adquiridos nas lojas Macavi ou Liliane a partir da próxima segunda-feira (19) até encerrar o estoque ou o valor disponibilizado pela empresa. O pagamento dos eletrodomésticos pode ser feito à vista ou parcelado. 

No ato da compra, o cliente escolhe um projeto social apoiado pela Enel para beneficiar, concedendo 5% do valor do produto escolhido pelo cliente. No Estado, as instituições selecionadas receberão, juntas, aproximadamente R$ 300 mil em doações. O restante do valor do produto será pago pela empresa.

"Se a pessoa comprar um eletrodoméstico, só vai pagar a metade do preço. A pessoa só ganhará 50% de desconto porque, no ato da compra, estará ajudando um projeto social. Qualquer cliente residencial que esteja adimplente e com fornecimento regular de energia pode participar, não só os que são baixa renda", afirma o gerente de Eficiência Energética da Enel Brasil, Odailton Arruda.

Ele explica que não há problema se a pessoa tiver uma geladeira pequena e quiser trocá-la por uma duplex, por exemplo. "Terão equipamentos de várias marcas. Contudo, só podem ser trocados com os que tiverem o selo da Programa Nacional e Conservação de Energia Elétrica (Procel), que garante que aquele equipamento consome bem menos", destaca.

Além de estimular a cultura do consumo consciente e da preservação ambiental, por meio da troca de eletrodomésticos usados por equipamentos novos e econômicos, o Luz Solidária, conforme a instituição, viabiliza projetos sociais voltados para a geração de renda, capacitação, meio ambiente e direitos humanos, na medida em que proporciona aos clientes a oportunidade de contribuir com um projeto social. 

De acordo com a Enel, ao assinar o contrato de adesão, o cliente concorda que é residencial adimplente e que tem fornecimento regular de energia. Além disso, ele concorda que tem um equipamento ineficiente para troca, compatível com o novo, que ferá a doação para, no mínimo, uma das entidades ofertadas, e que permitirá a visita de técnico da distribuidora, se for escolhido, para a medição do aparelho velho.