Centro de Fortaleza tem movimentação intensa no primeiro sábado de abertura do comércio

Seguindo o plano emergencial das atividades econômicas do Estado, as lojas autorizadas a funcionar retomaram as atividades também aos fins de semana

Legenda: Algumas ruas do Centro tiveram nesta manhã circulação que lembrava a de um sábado comum, de antes da pandemia
Foto: Helene Santos/SVM

As lojas comerciais do Centro de Fortaleza autorizadas a funcionar na atual fase do plano de retomana da economia começaram a abrir também aos sábados, a partir de hoje (13), das 8h às 14h. No primeiro sábado de funcionamento desde 20 de março, as ruas do Centro ficaram bem movimentadas e tiveram fiscalização sanitária. De segunda-feira a sexta-feira, o funcionamento é o estabelecido na fase 1 do plano, de 10h às 16h.

Reabertura: mais de 100 mil pessoas vão ao Centro; 12 shoppings voltam a funcionar

Fase 1 da reabertura começa na Capital; 150 mil empregos são liberados

Apesar do fluxo acentuado de pessoas, muitas lojas permaneceram de portas fechadas, mesmo após as 8h. Os estabelecimentos abertos colocaram avisos de orientação preventiva, como o uso obrigatório de máscaras e limitação do número de clientes por vez.

Segundo a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, as medidas sanitárias devem ser obedecidas de forma integral, como vem acontecendo desde a reabertura das atividades no último dia 1⁰ de junho. Entre as ações estão distanciamento mínimo entre as pessoas, alternativas de higienização e medidas protetivas para clientes e funcionários, como o uso adequado de EPIs (equipamentos de proteção individual).

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) tem atuado por toda a cidade para alertar a população acerca da importância do distanciamento social, bem como fornecer máscaras de tecido, panfletos orientativos e a higienização das mãos com álcool em gel 70%. As equipes também abordam estabelecimentos comerciais que não acataram as orientações do decreto de reabertura gradual da economia.

No Centro, equipes monitoram as praças da Lagoinha, dos Leões e do Ferreira; Parque das Crianças; além das ruas Rua José Avelino e entorno, Major Facundo, Barão do Rio Branco e Senador Pompeu, dentre outras vias. Até as 9h30 da manhã deste sábado, a Agefis não havia identificado nenhuma irregularidade no local e prestava abordagens educativas com comerciantes e pedestres.

A loja de material de bordado de fica Odailde Cândido Vieira, localizada na Rua General Bezerril, foi um dos estabelecimentos que passaram pela fiscalização. "Um dia nós fomos fechados aqui. Agora foi aceita a determinação e isso que vocês fazem é ótimo, muito bom", contou.

Para não aumentar o risco de contágio e não precisar fechar novamente, a comerciante afirma se manter atenta à higienização das mãos, além manter o atendimento controlado. "Aqui não entra muita gente. Quando chega alguém, já fica aqui [na entrada] e o que eles vão gostando, eles avisam e a gente já atende aqui mesmo", finalizou.

Já Jucilano Peixoto chegou ao Centro logo no início da manhã, às 8h, para comprar algumas peças de roupa que necessitava desde o início do isolamento, há três meses. o agricultor aprova a reabertura do comércio.

"Eu estou achando excelente. Se as pessoas respeitarem, gradualmente vai ser muito bom", afirmou

Ele confirmou ainda que, por todos os estabelecimentos que passou, as medidas preventivas estavam sendo tomadas. Entretanto, o agricultor declarou ter visto diversos passantes sem máscaras. "Eu espero que não, mas se as pessoas não respeitarem, não usarem a máscara, pode alavancar a contaminação".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios