Ceará estuda solução de rastreamento que pode impulsionar retomada do turismo

Projeto usa dados de GPS de celulares e confirmações de casos positivos para interromper cadeia de transmissão

Legenda: Soluções de rastreamento de contato foram apresentadas em painel virtual no Hub de Eventos e Turismo
Foto: Reprodução

Com a queda do número de casos de Covid-19 e ampliação da vacinação, o Governo do Ceará avalia os resultados de um projeto-piloto de rastreamento de contatos potenciais que deve facilitar o controle e a identificação dos casos. A efetiva aplicação da solução pode ser uma ferramenta para alavancar o turismo no Estado.

José Soares, cientista-chefe de dados no Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) e membro permanente da Academia Brasileira de Ciências, revela que o Estado tem desenvolvido, em parceria com instituição estadunidense, algorítimo que rastreia possíveis contatos potenciais de covid-19.

A solução foi apresentada durante painel do Hub de Eventos e Turismo, evento virtual promovido Ikone Eventos com apoio da comunidade das empresas e profissionais do segmento.

Os dados de proximidade de aparelhos celulares foram cruzados com informações de casos confirmados fornecidos pela Secretaria da Saúde. A partir dessa análise, foi possível identificar potenciais transmissores de alto potencial, como profissionais de saúde.

Isso permite que seja realizada uma testagem mais efetiva e a interrupção do ciclo de contaminação.

"Nós buscamos entender como a transmissão do vírus se dá de pessoa para pessoa, em uma visão microscópica, e transforma isso em algo que possa ser mensurado", afirma Soares.

Dados de cerca de 257 mil celulares e 5,5 mil pacientes com testagem positiva comprovada foram monitorados em Fortaleza durante o projeto piloto, que durou cerca de um mês e meio.

"A partir desse rastreamento dinâmico digital, podemos detectar as árvores de infecção e fazer uma expectativa do que possa vir a acontecer com as pessoas que tiveram contato com o transmissor", explica o professor.

NZ Covid Tracer

Além da solução desenvolvida localmente, também foi apresentada durante o painel do Hub de Eventos e Turismo o aplicativo com proposta semelhante utilizado na Nova Zelândia, o NZ Covid Tracer. 

Thales Brito, professor de pós-graduação e analista de negócios na Coordenadoria de Sistemas de Informação, Governança e Inovação (CTIGI), que esteve no país até dezembro de 2020, detalha que QR Codes foram espalhados por todos os estabelecimentos e espaços públicos. 

Ao escanearem o código, os usuários criam uma espécie de diário de locais e horários pelos quais passaram. A partir da notificação de um caso positivo, as pessoas que estiveram nos mesmos locais e horários do infectado são notificadas sobre o risco.

"O diário fica armazenado no próprio celular do usuário e ele não precisa compartilhar as informações com o Governo se não quiser. Além do QR Code, o registro dos locais também podem ser feitos manualmente. Isso foi uma das medidas que ajudou o controle efetivo da pandemia e permitiu o retorno mais rápido do turismo e demais atividades", ressalta.

Além do próprio "check-in" nos estabelecimentos, a solução ainda possibilita o rastreamento via bluetooth, em que é gerado um alerta caso dois aparelhos fiquem em uma distância menor que dois metros por mais de cinco minutos.

"Os códigos estão espalhados por todos os lugares, até mesmo em táxis. Eu lembro de ir ao supermercado e ter filas para registrar o código de rastreamento, não era nem para entrar", pontua.

Ganhos para o turismo

Brito destaca que especialmente o turismo regional pode ser beneficiado com a aplicação de soluções semelhantes no Ceará, apesar da maior complexidade da realidade brasileira.

"Nosso desafio agora é pensar como utilizar essas suas soluções para serem utilizadas aqui e impulsionar o turismo", afirma.

Soares garante que o aplicativo neozelandês também pode ser utilizado no Estado, com as devidas adaptações para garantir o rastreamento dos contatos potenciais e preservar os dados pessoas de cada usuário.

"São duas soluções compatíveis no combate à pandemia e podem trazer muitos benefícios para a manutenção do turismo no Ceará e no Brasil", acrescenta.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados