Ceará está apto para iniciar processo de retomada da economia

Abertura de mercados com União Europeia e China deve acelerar o processo de modernização da indústria local. Infraestrutura e relacionamento internacional são diferenciais que poderão atrair novos investimentos

Escrito por Redação, negocios@svm.Com.Br

Negócios
Legenda: A trinca de Hubs - portuário, aéreo e de dados - será um dos principais definidores na atração de novos negócios e investimentos para o Estado em 2020
Foto: Foto: CARLOS MARLON

Com uma perspectiva de crescimento de 1,59% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano, e de 2,38% em 2020, o grande desafio para o Ceará no ano que vem será o aumento da produtividade local. Mas encontra-se apto para a retomada do crescimento econômico, juntamente com o País.

"O Ceará está pronto para 'startar', junto com o Brasil, uma nova etapa que é a recuperação econômica. Estamos fazendo nosso dever de casa", assegura o secretário Maia Júnior (Desenvolvimento Econômico e Trabalho).

"A rede de universidades, o ecossistema de inovação e tecnologia, um Governo mais transparente, a segurança jurídica, a boa governabilidade, a questão fiscal, isso tudo é condição para que o Ceará possa realmente dar um salto na economia a partir desse momento de recuperação da economia no País", avalia.

De acordo com o secretário, uma maior produção tornaria o Estado mais competitivo ante os demais federados do Brasil e até mesmo outros países.

"O grande desafio do Ceará é aumentar a sua produtividade. Mas não é só do Ceará, é do Brasil todo. Nós temos uma produtividade, em relação aos grandes mercados - como Estados Unidos e Europa - muito baixa. Então, nós estamos procurando trabalhar no processo de inovação com as empresas, em parceria com o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e com a Fiec (Federação das Indústrias do Estado do Ceará)", afirma Maia.

Ele ainda ressalta as aberturas de mercados que têm sido firmadas com o Brasil e que podem acabar sendo uma dificuldade em vez de uma oportunidade de expansão, caso essa produtividade e a competitividade não sejam melhoradas. "Estamos mostrando a necessidade de aumentar a produtividade local sobretudo com as aberturas de mercado da comunidade europeia, da China, e com a redução de taxas de importação. Isso vai forçar as empresas a acelerar o processo de modernização e, porque, se não, não vão competir. As empresas de fora é que vão fornecer aqui, e as empresas locais não vão fornecer aqui nem fora", dispara.

Infraestrutura

Apesar da ainda baixa produtividade, com a trinca de hubs, o Ceará possui a infraestrutura mais competitiva do Nordeste, segundo Maia Júnior. "Não tem nenhum Estado (do Nordeste) melhor que nós. Na estrutura de capital humano, temos dado repasses bem largos na nossa Educação. Um terço das nossas escolas, hoje, são de tempo integral".

Além da rede de escolas profissionais, ele ainda ressalta outros pontos importantes para a atratividade do Estado.

Segurança jurídica

Um dos fatores determinantes na atração de investimentos, a segurança jurídica do Ceará tem sido reconhecida e é uma das melhores do Brasil, conforme aponta Maia Júnior. De acordo com ele, todos os compromissos assumidos em um protocolo de intenção com o empresariado são cumpridos. "Isso é extremamente importante, porque tem estados que não cumprem. Se a gente se compromete a fazer infraestrutura, a gente faz; se a gente se compromete a dar incentivos, a gente dá", diz.

Ele aponta a continuidade da estabilidade fiscal como uma das motivações da nova reforma da Previdência estadual, aprovada neste mês, na Assembleia Legislativa. "Aperfeiçoamos o processo de Previdência do Estado em 2016, em 2018 e agora estamos fazendo de novo. Isso, para o empresário, é segurança de que o Estado vai ter estabilidade fiscal e, consequentemente, faz com que o Estado cumpra os compromissos", justifica.

Internacionalização

O secretário de Relações Internacionais do Estado, César Ribeiro, também prevê um cenário promissor para o Ceará em 2020. Ele lembra que o termo de cooperação com a China, assinado em abril, deve ser ampliado. "Jovens de uma escola pública em Barbalha já fizeram intercâmbio e queremos trazer os chineses para cá no começo do ano. Com a ampliação do projeto, queremos colocar nossos alunos para fazer intercâmbio voltado para o futebol", ressalta.

Ribeiro sinaliza que o Governo do Estado busca firmar cooperação com a Dinamarca - país referência em governo digital - para alavancar esse aspecto. "O governador quer entregar a administração como o maior governo digital do Brasil. Começamos esse trabalho com a Dinamarca para termos a cooperação. Já estamos bem avançados com várias plataformas", afirma.

Trabalho conjunto

Além do trabalho individual, o Estado tem atuado em frente conjunta através do Consórcio Nordeste, formado pelos governos dos estados da Região. Ribeiro aponta que, com compras partilhadas já realizadas, o Ceará já economizou R$ 40 milhões. "O Consórcio já está começando a trabalhar compras compartilhadas na área de educação e saúde. O que puder ser feito por compra compartilhada será feito". No primeiro semestre de 2020, ele afirma que haverá nova rodada de negócios na Europa a partir do Consórcio.

"A ambiência que o Estado tem política e diplomacia fora do Ceará é muito importante, pois não adianta só trazer o investidor, precisamos ter negociações com estados e países. Essa construção política está sendo feita há mais de 2 anos e já está solidificada, considerando a China. Então, 2020 será um grande ano para economia internacional do Ceará", assegura o secretário Cesar Ribeiro, apostando na articulação do Estado nos mercados interno e externo.

Prioridades para o turismo 

O fortalecimento da malha aérea e a atração de novos investimentos para o Ceará continuam sendo prioridades para o turismo no Estado, em 2020. Além disso, parcerias e divulgação de destinos também despontam como ações importantes para o desenvolvimento do setor. Segundo Alexandre Pereira, secretário do Turismo de Fortaleza (Setfor), o próximo ano já começa com a parceria entre a Capital cearense e Natal (RN). 

“Duas capitais vendendo seus roteiros juntas. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ficou superempolgado com a ideia e já pensa em fazer isso em outras regiões do País. Isso tudo com a roteirização diferenciada. Estamos montando todo o produto e fazendo as parcerias”, afirma.

O Ceará também contará, em 2020, com novos voos regionais para sete cidades do interior e litoral. Os novos voos da Gol, operados pela TwoFlex, aumentarão a movimentação turística em Jericoacoara e Canoa Quebrada. Outros destinos também devem despontar no interior, a exemplo das serras, com o turismo rural. Também são esperados novos investimentos em unidades hoteleiras. 

Assuntos Relacionados