Camilo defende rediscutir plano de cortes de incentivos fiscais dentro da reforma tributária

O governador do Estado afirmou esperar um diálogo maior do Governo Federal com os estados em relação ao projeto de redução dos benefícios tributários nacionais de 4,25% do PIB para 2% nos próximos anos

Legenda: O governador do Ceará ressaltou a importância dos benefícios fiscais para atrair empresas ao Ceará durante visita à Robinson Crusoé
Foto: Fabiane de Paula

O governador Camilo Santana ressaltou a importância do Governo Federal em rediscutir com os estados brasileiros o plano de cortes dos incentivos fiscais, esperado para entrar em vigor ainda neste ano. O apelo foi feito nesta terça-feira (28) durante a inauguração de uma expansão da fábrica de produção de atum enlatado da Robinson Crusoé, instalada no município de São Gonçalo do Amarante, empresa que recebe benefícios tributários estaduais para operar no Ceará. 

Segundo o Ministério da Economia, o plano do Governo Federal é reduzir os benefícios fiscais do País da proporção atual de 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB) para 2% nos próximos anos. O projeto ainda deverá influenciar o financiamento dos fundos constitucionais para gerar recursos para um novo fundo garantidor federal. No Nordeste, o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) é operado pelo Banco do Nordeste (BNB). 

"Eu acho que tudo isso precisa ser discutido dentro da reforma tributária no Brasil. Todos nós sabemos que existe uma injustiça tributária muito grande por regiões e a forma que os estados do Norte e Nordeste encontraram para atrair o fortalecimento da economia e da indústria foi através dos incentivos fiscais, então qualquer mudança é preciso ser dialogada com uma política estratégica do País", disse Camilo. 

O governador do Ceará ainda ressaltou a importância dos mecanismos de incentivo fiscal para a atração de empresas ao Ceará e para as regiões Norte e Nordeste, que devem competir com mercados com maior volume de capital como as demais regiões do País. 

"Vamos dialogar para fortalecer as políticas públicas que estamos desenvolvendo a nível de Nordeste brasileiro e vamos continuar estimulando os incentivos fiscais, que é um mecanismo para estimular, primeiro o desenvolvimento do Estado e a geração de empregos, que é o que a população precisa nesse momento. Vamos continuar e esperamos que qualquer mudança do Governo (Federal) seja dialogada com os estados, até porque vivemos em uma Federação", comentou.

Expansão da fábrica de produção de atum enlatado da Robinson Crusoé em São Gonçalo do Amarante
Legenda: Expansão da fábrica de produção de atum enlatado da Robinson Crusoé em São Gonçalo do Amarante
Foto: Fabiane de Paula

Possíveis expansões 

Durante a visita à expansão da Robinson Crusoé, que abriga o setor de envases metálicos, o chefe do Executivo estadual ainda elogiou os esforços da empresa espanhola pertencente ao Grupo Jealsa para expandir atividades no Ceará. Camilo Santana também afirmou esperar bons resultados para a empresa, para que sejam feitos novos investimentos no futuro. 

Agradecemos todos aqui da Robinson Crusoé que acreditaram nesse setor da economia, que hoje representa 11% do mercado de atum do Brasil e está inaugurando uma expansão da fábrica. São mais 500 empregos diretos e 1.000 indiretos, considerando os pescadores só para essa fábrica. Eu tenho dito que temos o melhor atum do Brasil e um dos melhores do mundo sendo fabricado aqui no Ceará. Nosso desejo é que o grupo possa ampliar seus negócios no Ceará", disse. 
Camilo Santana
governador do Ceará

"Eles já exportam para Estados Unidos e países da América do Sul e em breve estará exportando para a Europa. Para nós é muito importante fortalecer a economia do mar, que á uma atividade de muito potencial no litoral cearense e no Nordeste. Estamos muito felizes de estar aqui", completou o governador. 

Parceria com o Estado

Presente no evento, o presidente mundial do Grupo Jealsa, o espanhol Jesús Manuel Alonso, enalteceu o trabalho realizado no setor da educação técnica do Estado, que tem abastecido a empresa em cargos de trabalho qualificado. Além disso, ele também projetou possíveis novos investimentos da empresa no Ceará, mantendo a boa relação de parceria com o Governo do Estado.

Legenda: Expansão da fábrica da Robins Crusoé
Foto: Fabiane de Paula

"Nós estamos felizes de estar trabalhando aqui no Ceará. Temos 534 pessoas trabalhando nas fábricas, sendo 70% mulheres e estamos muito particularmente orgulhosos. Temos muito empregos qualificados para jovens no Ceará a partir do ensino técnico dado aqui no Estado e tudo isso tem sido possível através do pacto que fizemos com o governador Camilo, que alguém tem uma palavra na qual confiamos e esperamos que essa parceria gere ainda mais volume e mais empregos", comentou Alonso. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados