Brasileiro precisa trabalhar até 14 meses com salário mínimo para comprar smartphones de alto padrão

Smartphones com alto padrão de qualidade fotográfica, processamento e memória demandam investimento alto

Iphone
Legenda: Brasil tem o iPhone 13 mais caro do mundo, aponta levantamento
Foto: Divulgação / Apple

Os celulares se tornaram acessórios indispensáveis na vida do ser humano. No entanto, para adquirir um modelo com alto padrão de qualidade fotográfica, processamento e memória, o brasileiro vai ter que trabalhar por até 14 meses com o salário mínimo atual (R$ 1.100,00). 

Esse é o caso do atual modelo mais completo da Apple, o iPhone 13 Pro Max. Quem quiser ter esse produto vai ter que desembolsar cerca de R$ 15,5 mil. Em comparação com outros países, esse valor é o mais alto do produto, segundo levantamento feito pelo Nukeni, site do desenvolvedor japonês Jun Saito.

Samsung, Motorola e Xiaomi não ficam de fora dos altos valores dos smartphones de alto padrão. Para ter um dos mais novos modelos da Motorola, por exemplo, o interessado terá que trabalhar por cerca de 6 meses.

Samsung e Motorola
Legenda: Samsung e Motorola são marcas convencionais e que possuem modelos de alto padrão, onde são necessários cerca de 4 a 6 salários mínimos para aquisição
Foto: Divulgação

Veja abaixo quantos salários mínimos são necessários para comprar um smartphone de alto padrão, além de entender quais as principais necessidades e dificuldades de quem precisou realizar esse investimento.

Veja com quantos salários mínimos é possível comprar smartphones das principais marcas 

  • iPhone 13 Pro Max: 14 salários mínimos;
  • iPhone 12 Pro Apple Azul Pacífico 256GB: 9 salários mínimos;
  • Samsung A52 128GB: 4 salários mínimos;
  • Samsung A72 128GB 6GB: 5 salários mínimo;
  • Motorola Edge 20 Pro 256GB: 6 salários mínimos;
  • Xiaomi Redmi 9T 128GB: 3 salários mínimos.

iphone 13
Legenda: O iPhone 12 necessita ainda de cerca de 6 meses de trabalho com o salário mínimo atual
Foto: Divulgação

"Precisava de qualidade na câmera"

A pandemia de Covid-19 impulsionou o comércio eletrônico e as redes sociais se tornaram a principal vitrine dos empreendedores. Sendo assim, uma boa foto do produto pode contribuir com o aumento das vendas. 

Legenda: Beatriz investiu em um aparelho que tivesse boa qualidade fotográfica
Foto: Arquivo pessoal

Foi com esse pensamento que a assistente administrativa, Beatriz Carvalho, resolveu investir em um smartphone que tivesse boa qualidade fotográfica e um bom espaço na memória. 

"Ajudo minha mãe com as fotos da doceria dela, então eu precisava de um celular com boa qualidade na câmera. Além disso, precisava que houvesse mais espaço [na memória do celular] para armazenar meus materiais. O meu último celular já não funcionava bem e eu precisava de qualidade"
Beatriz Carvalho
Assistente Administrativa
 

A escolha da Beatriz foi um IPhone 8 Plus, mas o valor do produto do mercado a surpreendeu. Mesmo com a alta nos preços, a assistente administrativa fez um esforço a mais para a aquisição do aparelho.

"Tive que passar o meu para frente [vender] e dar ele de entrada porque era um valor que fugia completamente do meu orçamento. Mas, por conta da minha necessidade e do que eu precisava no momento, tive que comprar a todo custo. No final, mesmo com a entrada tive que comprar a prazo ", conta.

Beatriz destaca ainda que foi preciso muita pesquisa para encontrar valores que coubessem no orçamento.

"Uso meu celular para tudo, precisa ser bom"

A pesquisa de preço também foi fundamental para a compra do novo smartphone da estudante de jornalismo, Raissa Oliveira. Com a alta dos preços, a estudante teve que escolher com cuidado a marca, já que isso influenciava diretamente o preço.

"O antigo estava travando e eu preciso do meu celular para quase tudo na vida: estudar, trabalhar, ver coisas que gosto. Decidi por esse novo, porque é uma marca que eu confio e a faixa de preço dele estava dentro do meu orçamento"
Raissa Oliveira
Estudante de Jornalismo

Para conseguir comprar o novo celular à vista, Raissa iniciou a pesquisa e a economia no salário ainda em 2020. A aquisição do produto só aconteceu em julho deste ano.  

"Comecei a planejar essa compra desde o ano passado e fui pesquisando, tanto nas lojas online quanto físicas. Comprei mesmo em loja física após ouvir dicas de amigos meus. Esse é a evolução do que eu já tinha e acredito que foi uma boa compra", destaca.  

Xiaomi
Legenda: Xiaomi é uma das mais novas marcas do mercado
Foto: Divulgação

Comparação do preço com outros países

Levando como exemplo o iPhone 13, nos Estados Unidos, o modelo mais moderno custa a partir de US$ 699, onde a remuneração mínima é de US$ 7,25 por hora. Sendo assim, em jornadas de oito horas, seria preciso trabalhar cerca de 12 dias para comprar um aparelho novo.

Além disso, o iPhone 13 no país pode ser pago em parcelas mensais de US$ 29, com um cartão de crédito oferecido pela própria Apple, sem taxas nem juros.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados