Bolsonaro anuncia que Caixa vai ampliar para quatro meses pausa na prestação da casa própria

Segundo o presidente, mais de 2 milhões de pessoas pediram ao banco a suspensão no pagamento das parcelas 

Legenda: Presidente disse que, em acordo com o presidente de Caixa, a suspensão deve ser prorrogada
Foto: Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quinta-feira (14) que a Caixa Econômica Federal vai ampliar de três para quatro meses a suspensão da cobrança de financiamento imobiliário, uma das medidas de auxílio para afetados pela crise do novo coronavírus.

Ao sair do Palácio da Alvorada, o presidente disse que até o momento 2,3 milhões de pessoas pediram à instituição uma pausa no pagamento das parcelas da casa própria. 

"Vi uma notícia na mídia agora e liguei para o Pedro (Guimarães, presidente da Caixa) para saber se era verdadeira. Era mais grave do que tinha lido. Dois milhões e trezentos mil clientes da Caixa que pagam casa própria pediram para pausar o crédito. Ou seja, como regra a Caixa permitiu o atraso até dois meses. A Caixa decidiu prorrogar por mais um mês, para três meses. E nessa prorrogação 2,3 milhões, de um universo de 5 milhões. Ou seja, o pessoal não tem dinheiro para pagar a prestação da casa própria", declarou o mandatário.

"E o Pedro Guimarães -conversei com ele agora, em comum acordo- diz que vai aumentar para quatro meses. Porque não adianta apenas prorrogar se o elemento que perdeu o emprego, teve o salário reduzido, não tem como pagar prestação da casa própria. O que está sobrando dinheiro para ele está sendo para comida", concluiu.