Beneficiários do auxílio emergencial têm dificuldades de acessar o pagamento por aplicativo

O "Caixa Tem", aplicativo criado para o depósito do valor, apresentou problemas de operação. Alguns usuários relataram ontem (17) não conseguirem ver o saldo ou até fazer o login

Beneficiários do auxílio emergencial estão enfrentando dificuldades para ter acesso ao benefício pelo "Caixa Tem", aplicativo da conta-poupança digital criada para o depósito do valor. 

Desde as primeiras horas da manhã desta sexta (17), trabalhadores relatam que não conseguem ver o saldo da conta, transferir o valor ou, até mesmo, fazer o login. Os casos se somam a outras reclamações feitas por quem tenta receber o benefício do governo federal.

Thalia Varela, 22 anos, de Parnamirim (RN), tentou acessar o aplicativo para ter acesso ao benefício de sua mãe, inscrita no CadÚnico. "Fui no site, vi que estava aprovado e seria liberado hoje, porque ela nasceu em novembro. Mandaram acessar o Caixa Tem, mas aplicativo está fora do ar", conta.

"Precisamos muito desse dinheiro para pagar as contas, todas estão atrasadas. Foi um sufoco até a análise ser aprovada e agora não conseguimos usar. É muito angustiante", diz Thalia.

Em Sobral (CE), Jackson Souza de Jesus não consegue transferir o auxílio emergencial pelo aplicativo da Caixa. "Não dá certo. Só dá 'desculpa tente novamente erro de código'", relata por email à reportagem.

No Twitter, usuários criaram a hashtag "Caixa Tem - Falhas", reunindo casos e reclamações semelhantes ao de Thalia e de Jackson. Alguns chegam a dar dicas de como "contornar" o sistema para tentar acessar o aplicativo.

A Caixa afirma que o número de acessos simultâneos, "que por vezes ultrapassa 500 mil acessos e 36 mil transações por minuto", podem ocasionar intermitências nos momentos de maior concentração. Em nota, a Caixa diz ainda que "estão sendo implementadas melhorias nas soluções".

"Importante ressaltar ainda que a data de crédito do benefício na poupança ou conta é diferente da data de aprovação no site/app, por isso, recomenda-se acompanhar pela mídia ou site auxilio.caixa.gov.br o cronograma de depósitos em conta", afirma a Caixa.

CONTA DIGITAL

Para os inscritos no CadÚnico que não têm conta-poupança na Caixa nem são correntistas do Banco do Brasil foi aberta uma conta-poupança digital da Caixa, gratuitamente, que pode ser acessada pelo aplicativo de celular Caixa Tem.

Por ele é possível consultar saldo e extrato, fazer pagamentos e transferências de até R$ 1.000 por dia, sendo três movimentações gratuitas para outros bancos e ilimitadas para contas da Caixa.

O aplicativo também poderá ser usado por quem não tinha conta bancária. Quando o informal que não fazia parte do cadastro do governo se inscreveu foi dada a opção de receber no seu banco ou abrir a conta-poupança digital.

Toda a movimentação da conta é virtual. Não adianta procurar uma agência da Caixa, para ter acesso ao auxílio emergencial por meio da conta digital da Caixa é preciso passar pelo Caixa Tem.

Até para sacar o valor em dinheiro, o que será possível apenas a partir do dia 27 de abril de forma escalonada, o beneficiário precisará usar o aplicativo Caixa Tem para ter acesso a um código que libera a grana nos caixas eletrônicos e nas lotéricas.

DIREITO

Muitos que estão no CadÚnico contam que não conseguem abrir uma conta no Caixa Tem para receber o auxílio ao qual acreditam ter direito. A conta digital, porém, é aberta somente pela Caixa, automaticamente para os inscritos no CadÚnico com direito ao auxílio.

Nem todos que estão no CadÚnico têm direito ao auxílio emergencial. É preciso cumprir os requisitos do programa federal. Confira no link: https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio.

Quem tiver dúvidas se tem direito ao auxílio também pode ligar para o telefone 111 e informar o número do seu CPF.

Como usar a conta digital da Caixa:

- Para quem não tem conta em banco, a Caixa criou 30 milhões de contas poupanças digitais
- A movimentação da conta é apenas virtual, não há emissão de cartão físico
- Para abrir esta conta não é preciso apresentar documentos
- Também não haverá a cobrança de tarifas de manutenção
- Durante o cadastro no site ou no aplicativo do auxílio emergencial, depois de informar todos os dados exigidos no sistema, o trabalhador pode selecionar a opção de criação de uma nova conta
- Todo o procedimento de abertura da conta é feito pela Caixa de forma automática Para acessar a conta é preciso baixar o aplicativo CAIXA Tem. Não há cobrança

Para celulares Android
- Acesse pelo link encurtado http://abre.ai/aX1p
- Após baixar o app, insira seu CPF e crie uma senha de 6 dígitos

Para iPhone e iPad
- Acesse pelo link https://apps.apple.com/br/app/caixa-tem/id1485424267

Serviços da conta
- Será possível fazer até 3 transferências eletrônicas (TED ou DOC) de até R$ 600 por transação e até R$ 1 mil por dia para outras contas bancárias, grátis, nos próximos 90 dias
- Consultar saldo e extrato ilimitado pelo app
- Pagar boleto e contas de luz, água, gás, entre outras
- Consultar Bolsa Família, FGTS (fundo de garantia), Abono PIS, dados do NIS (Número de Identificação Social) e seguro desemprego

Para acessar a conta, é necessário colocar o número do celular e aguardar uma mensagem SMS com um código para confirmar a identificação

DÚVIDAS:
3004-1104 (para ligações das capitais) 0800-7260104 (outros locais)

CORONAVOUCHER
- O benefício é destinado a trabalhadores informais, desempregados, mães chefes de família, MEIs (microempreendedores individuais) e autônomos que estão sem renda devido à quarentena para combater a pandemia do novo coronavírus
- O acesso ao aplicativo e ao site é gratuito e é o único meio de se candidatar ao benefício emergencial de R$ 600

Quem tem direito ao benefício?
O cidadão maior de 18 anos que atenda a um dos seguintes requisitos:
- Desempregado
- Microempreendedor individual (MEI)
- Contribuinte individual da Previdência Social
- Trabalhador Informal
- Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 salários mínimos (R$ 3.135, neste ano)
- Não ter recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70

Quem NÃO tem direito ao benefício?
- Pertence a família com renda superior a três salários mínimos ou renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50)
- Está recebendo seguro-desemprego
- Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família
- Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda

CALENDÁRIO DE PAGAMENTOS
Primeira parcela
- Para beneficiários do Bolsa Família:
Quinta-feira (16): último digito do NIS é igual a 1
Sexta-feira (17): último digito do NIS é igual a 2
A grana será depositada conforme o calendário do benefício, que vai até o dia 30 de abril
- Para inscritos no CadÚnico e mães chefes de família:
Terça-feira (14): beneficiários nascidos em janeiro
Quarta-feira (15): beneficiários nascidos em fevereiro, março, abril
Quinta-feira (16): beneficiários nascidos em maio, junho, julho, agosto
Sexta-feira (17): beneficiários nascidos em setembro, outubro, novembro, dezembro
- Para quem é MEI (microempreendedor individual), contribuinte individual do INSS e informal sem nenhum cadastro:
Sexta-feira (17), a partir das 15h: conta-poupança da Caixa
Sábado (18) : na conta de outros bancos informada na hora do cadastro
Segunda-feira (20) : poupança digital social aberta pela Caixa

Segunda parcela
- nascidos de janeiro a março: 27 de abril
- nascidos de abril a junho: 28 de abril
- nascidos de julho a setembro: 29 de abril
- nascidos de outubro a dezembro: 30 de abril
- Beneficiários do Bolsa Família: De 18 a 29 de maio

Terceira parcela
- nascidos de janeiro a março: 26 de maio
- nascidos de abril a junho: 27 de maio
- nascidos de julho a setembro: 28 de maio
- nascidos de outubro a dezembro: 29 de maio
- Beneficiários do Bolsa Família: De 17 a 30 de junho

CALENDÁRIO DE SAQUE
Para evitar aglomerações nas agências e unidades lotéricas, expondo empregados, parceiros e clientes ao risco de contágio do novo coronavírus, a Caixa escalonou o calendário de saque
27 de abril - nascidos em janeiro e fevereiro
28 de abril - nascidos em março e abril
29 de abril - nascidos em maio e junho
30 de abril - nascidos julho e agosto
4 de maio - nascidos em setembro e outubro
5 de maio - nascidos em novembro e dezembro

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios