Banco do Nordeste expôs dados pessoais de 3.500 clientes

O banco negou que o link estivesse acessível no site da instituição e acrescentou que o acesso aos dados agora está bloqueado.

Imagem  da sede do BNB
Legenda: Em nota, BNB afirmou foi instaurado um procedimento interno para apuração das falhas, "inclusive de possível desvio de conduta por vazamento de informação".
Foto: Divulgação

O Banco do Nordeste, com sede em Fortaleza, tornou públicos mais de 3.500 pedidos de crédito solicitados por pequenos empresários, acompanhados de dados pessoais. A falha no site ficou disponível pelo menos desde quinta-feira (9) e as informações foram retiradas do ar nesta segunda (13).

Em resposta, o banco negou que o link estivesse acessível no site da instituição e acrescentou que o acesso aos dados agora está bloqueado. Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa do banco, foi instaurado um procedimento interno para apuração das falhas, "inclusive de possível desvio de conduta por vazamento de informação". 

O Banco Central, que regula o setor, diz que não comenta casos específicos.

A reportagem teve acesso ao link por uma pesquisa no Google. Por meio desse endereço, chegou a uma base de dados de 3.500 clientes que solicitaram crédito na instituição pela internet. Parte dos pedidos havia sido aprovada.

O site do banco tem um formulário em que contratantes preenchem dados pessoais e aguardam contato de um funcionário da instituição para concretizar o empréstimo.

Os campos preenchidos têm nome, telefone e email do solicitante, a linha de crédito de interesse, o CNPJ da empresa, o faturamento anual e um campo em que a pessoa detalha o pedido.

Boa parte das solicitações era de crédito para capital de giro, mas alguns empreendedores foram bastante específicos: "ajuda para não fechar" foi uma das explicações para o pedido de crédito. Mais de um pedido citava a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.