Argentinos miram mercado cearense para venda de vinhos, azeites e alimentos orgânicos

Uma rodada de negócios será realizada, nesta semana, para fortalecer as relações comerciais entre os dois países

Legenda: Se a parceria der certo, haverá um aumento nas exportações e, consequentemente, na geração de empregos
Foto: Foto: Eduardo Queiroz

Observando o crescimento das relações comerciais mantida entre o Ceará e outros países, empresários argentinos querem comercializar vinhos, bebidas e alimentos orgânicos no estado. Na quinta-feira (25) e na sexta-feira (26), eles trarão alguns produtos que devem ser oferecidos aos investidores cearenses em uma rodada de negócios que acontecerá na sede da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio). Ainda na ocasião, será apresentada a Câmara Argentina-Ceará de Comércio, Indústria e Turismo.

Na primeira missão comercial haverá a participação de nove empresas argentinas, que venderão alimentos e bebidas, mais especificamente vinhos, azeites e alimentos orgânicos, para 25 instituições cearenses, entre atacadistas de alimentos e bebidas, e importadores, de acordo com o secretário executivo da Câmara de Desenvolvimento e Inovação da Fecomércio, Marcos Pompeu. Em primeiro momento, diz, somente a Argentina trará produtos. Após o evento, será feito um balanço para que outra reunião seja planejada, agora com o Ceará oferecendo matéria-prima.

"Cada empresa estará posicionada em mesas instaladas na Fecomércio exibindo os materiais. As negociações duram em torno de 30 minutos, tempo que eles mostram o preço, a variedade e a qualidade do produto, além das condições de pagamento, taxas de importação, se é de avião ou navio. Enfim, é algo que os empresários saem, no mínimo, bem encaminhados", afirma Marcos Pompeu. 

Atrativo 

Para ele, os investidores veem o estado como um local geograficamente estratégico para manter relações comerciais, já que o Aeroporto de Fortaleza está em fase de conclusão, o Porto do Pecém está interligado com o de Roterdã, e os cabos submarinos de fibra óptica, que mantém uma conexão com a Angola, estão ativados. Isso, explica Marcos Pompeu, resulta no aumento das exportações, no ingresso de recursos e na atração de investidores, o que impacta na geração de empregos e estimula a qualificação profissional.

O cônsul geral da Argentina no Nordeste, Alejandro Funes Lastra, destaca a expectativa de que a nova câmara traga bons resultados para os dois países: "Esta é a primeira ação que vamos fazer através da câmara Argentina-Ceará, e eu estou com uma visão muito positiva. Esperamos transformar toda essa potencialidade em realidade".

Além dele, estarão presentes no evento o embaixador em exercício da Argentina, Rodrigo Bardonecchia, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec), Beto Studart, o da Fecomércio, Maurício Filizola, e o adido comercial do consulado da Argentina em Recife, Dario Daniel Busto. 

Em novembro de 2018 foi instalada uma diretoria provisória da Câmara Argentina-Ceará. Nesta semana, por ocasião da rodada de negócios, foi apresentada a oficial, em que será presidida por César Roma. André Siqueira será o vice-presidente e Emílio Moraes o diretor executivo.