Após deputados falarem em elevar tributos, bancos anunciam doações para combater coronavírus

Parlamentares da oposição analisam a intenção de criar medidas para aumentar as taxas

Legenda: Em Fortaleza, o Dieese prevê uma porcentagem um pouco menor de pessoas beneficiadas, de 22,2%
Foto: Foto: Arquivo

Após parlamentares da oposição sinalizarem a intenção de elevar a tributação sobre o setor bancário, diversos bancos têm anunciado doações para o combate ao novo coronavírus.

Nesta quarta-feira (1º), o BV, que registrou lucro de R$ 1,37 bilhão em 2019, anunciou uma doação do equivalente a R$ 30 milhões. Segundo o banco, foram adquiridos, em parceria com o governo de São Paulo, 50 respiradores.

No Rio de Janeiro, a instituição doou vale-alimentação de R$ 300 para 1.400 famílias, por meio do Instituto Reação.

No mesmo dia, o BTG Pactual, maior banco de investimento da América Latina, disse que vai doar R$ 50 milhões - em 2019, o lucro líquido do banco foi de R$ 3,8 bilhões.

No dia anterior, o Safra havia anunciado uma doação de R$ 20 milhões para hospitais públicos e Santas Casas - no ano passado, a instituição teve um líquido de R$ 2,211 bilhões.

Em meio à pandemia causada pelo novo coronavírus, parlamentares de partido de esquerda tentam ampliar a carga tributária sobre o setor bancário.

"Enquanto Bolsonaro planeja cortar 70% dos salários dos trabalhadores formais, nós da oposição vamos apresentar essa semana projeto para tributar renda e patrimônio dos super-ricos, taxar lucros e dividendos e ampliar contribuição dos bancos", afirmou o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) na terça (31).

No fim de semana, o deputado José Guimarães (PT-CE) já havia anunciado intenção semelhante. No Twitter, o deputado publicou:

"Chegou a hora do andar de cima entrar na briga pela saúde pública e contra o coronavírus."

O senador Weverton Rocha (PDT-MA) chegou a apresentar um projeto de lei para elevar a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) dos bancos de 20% para 50%.

Apesar das intenções dos parlamentares, nenhuma proposta neste sentido foi aprovada até o momento.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios