Aeroporto de Fortaleza obtém terceira pior avaliação dos passageiros entre os terminais brasileiros

Nota do Aeroporto Pinto Martins foi de 4,19. Florianópolis (3,76) e Belém (4,04) tiveram as piores notas

O Aeroporto Internacional de Fortaleza obteve nota 4,19 na pesquisa de satisfação geral do passageiro de 2018. O resultado está entre os três piores do País, na frente apenas de Florianópolis (3,76) e Belém (4,04). As notas foram divulgadas nesta quarta-feira (13) pelo Ministério da Infraestrutura.  

Campinas (4,71), Curitiba (4,70) e Confins-Belo Horizonte (4,61) foram os aeroportos mais bem avaliados no ano passado. 

Premiação
Os aeroportos internacionais de Manaus (AM), Viracopos (SP) e Brasília (DF) foram eleitos, pelos entrevistados, os melhores terminais do Brasil em suas categorias. 

Com base nos resultados consolidados da Pesquisa de Satisfação do Passageiro, em 2018, os três aeroportos receberam o prêmio de Aeroporto + Brasil 2019, que condecorou o melhor terminal nas três categorias: até 5 milhões passageiros, de 5 a 15 milhões e acima de 15 milhões, respectivamente. 

Entre os terminais que processam até 5 milhões de passageiros por ano, o Aeroporto de Manaus também recebeu o troféu de Controle Aduaneiro + Eficiente e de Controle Migratório + Eficiente. 

Maceió foi considerado o Raio-X + Eficiente e Aeroporto com + Serviços ao Passageiro. 

Na categoria entre 5 e 15 milhões, além do prêmio de melhor aeroporto, Viracopos ganhou o troféu de Raio-X + Eficiente e de Controle Migratório + Eficiente. O terminal de Curitiba ficou com o Controle Aduaneiro + Eficiente e o Aeroporto com + Serviços ao Passageiro. 

Acima de 15 milhões, Galeão se destacou em três quesitos: Raio-x + Eficiente, Controle Migratório + Eficiente e Aeroporto com + Serviços ao Passageiro. Guarulhos recebeu o troféu de Controle Aduaneiro + Eficiente.

Pesquisa
Entre os aeroportos recém-incorporados na Pesquisa – Belém, Florianópolis, Goiânia, Maceió e Vitória – apenas o terminal catarinense ficou com nota 3,76, nota abaixo da meta estabelecida pela Conaero (Comissão Nacional das Autoridades Aeroportuárias). As notas da pesquisa variam numa escala de 1 a 5, sendo 1 “muito ruim” e 5 “muito bom”.

Já o aeroporto que mais evoluiu, em relação a si mesmo, foi Salvador (9,5%), passando de 3,88, em 2017, para 4,25, em 2018. Congonhas registrou uma melhoria de 4,6% e Galeão 3,5%, no comparativo entre os dois anos.


Categorias Relacionadas