Abertura de MEIs cresce 16% no Ceará até junho

Dados divulgados por startup revelam que o varejo de moda é o principal entre microempreendedores

Vantagens como a segurança jurídica e a prestação de contas simplificadas parecem ter atraído mais autônomos para a formalização em 2018. De acordo com levantamento realizado por uma startup que presta serviços para esse segmento de empreendedores, a MEI Fácil, foram registradas no Ceará 29.818 aberturas de microempresa individual no primeir semestre deste ano, crescimento de 16% ante igual período de 2017, quando 24.091 Microempreendedores Individuais (MEIs) entraram oficialmente em atividade.

Para o CEO da startup MEI Fácil, Marcelo Moraes, a formalização pode tornar o serviço oferecido pelo negócio mais atrativo com a possibilidade de emissão de nota fiscal e oferta de outras formas de pagamento. "O MEI tem quatro vantagens principais: a primeira é que, com um CNPJ, ele consegue ter um faturamento até duas vezes maior do que quem não é formalizado, porque com o CNPJ é mais fácil negociar com outras empresas".

"As outras vantagens são a compra de mercadorias com desconto, ter acesso a um serviço de banco, como empréstimo, mais barato e poder ter máquina de cartão e emitir boletos, além do acesso aos benefícios de Previdência por valores mais acessíveis que uma pessoa física. Esse valor, que fica entre R$ 48 e R$ 53 por mês já inclui todos os outros impostos devidos", detalha o CEO da MEI Fácil.

Ele reforça, entretanto, que o MEI tem algumas obrigações, como, por exemplo, informar todos os anos o seu faturamento ao Governo Federal. O MEI não pode ultrapassar o faturamento anual de 81 mil ou deixará de ser Microempreendedor Individual e passará a ser enquadrado no regime do Simples Nacional, cujo faturamento fica na faixa de R$ 81 mil a R$ 4,8 milhões. "O crescimento da atividade econômica em alguns estados animou alguns setores e as pessoas se animem para empreender".

Conforme dados disponibilizados no Portal do Empreendedor, no Ceará, haviam 227.162 microempreendedores individuais no Estado até junho deste ano, dos quais 98.944 estavam em Fortaleza.

O dado de MEIs no Ceará representa elevação de 1,3% ante maio, quando 224.035 empreendedores faziam parte do regime. O número, entretanto, é 2,3% menor do que o observado em junho de 2017 (232.728). Ainda de acordo com Moraes, o Ceará se destaca no Nordeste, atrás apenas de Pernambuco e Bahia, na abertura de MEIs com negócios nos segmentos de varejo de vestuário (moda); de serviços de beleza e de pequenos comércios no ramo alimentício.

Nordeste

Com a forte contribuição dos números do Ceará, a entrada no regime do MEI em todo o Nordeste, conforme a startup MEI Fácil, contabilizou 169 mil optantes no ano até junho, avanço de 13% ante igual período do ano anterior. No Brasil, o número chegou a 1,030 milhão até junho, alta de 15% ante os primeiros seis meses de 2017. Em 2017, 1,73 milhão de pessoas passaram a ser Microempreendedores Individuais.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios