Aberto edital com dez bolsas para projetos universitários inovadores

Estudantes selecionados receberão monitoria do hub de inovação Ninna para desenvolverem projetos de startups e negócios digitais no Ceará, além de receberem dez bolsas de R$ 1 mil. As inscrições vão até o próximo dia 26

Legenda: Universitários entre o 5º e último semestres poderão desenvolver projetos

Universitários com projetos de startups e negócios digitais têm uma nova oportunidade para desenvolverem suas ideias. Foi lançado ontem (14), edital de seleção de propostas de estudantes de graduação para concessão de bolsas do "Programa de Desenvolvimento do Empreendedor Digital Universitário" do Núcleo de Inovação e Novos Negócios Aplicados (Ninna).

A iniciativa conta com o apoio da Gestora de Investimentos e Aceleradora de Startups (Grow+), e do Centro de Empreendedorismo da Universidade Federal do Ceará (Cemp/UFC). A seleção é válida para os estudantes de graduação de instituições de educação superior cearenses.

Bolsas

Serão ofertadas dez bolsas, número que pode ser ampliado a depender da concorrência, com duração de até quatro meses, de março a julho de 2020, com carga horária de quatro horas diárias e 20 horas semanais, de acordo com as peculiaridades de cada proposta de projeto e da disponibilidade do estudante.

Serão bolsas no valor de R$1 mil, segundo o edital. As inscrições podem ser realizadas tanto de forma individual como por equipe - neste caso, cada membro receberá a bolsa de R$ 1 mil.

Para se inscrever, o estudante precisa estar regularmente matriculado em curso de graduação cearense ligado às áreas do conhecimento e tecnologias, cursando entre o 5º e o último semestre. O candidato não pode estar com matrícula inativa, trancada ou irregular. Além disso, deverá estar apto a desempenhar as atividades relativas ao projeto por 20 horas semanais no ambiente criativo do Ninna Hub de Inovação.

Detalhes

Para fins de classificação dos projetos em termos de área temática ou tecnologia principal, o edital recomenda utilizar as seguintes denominações na inscrição: big data; blockchain; inteligência artificial e machine learning; internet das coisas (IoT); realidade aumentada; realidade virtual; segurança, privacidade e dados; tecnologia da informação (TI) e telecomunicações.

"As empresas que estão no Ninna poderão se interessar pelos projetos e estabelecer parcerias ou fazer negócios futuros com os estudantes", disse o coordenador do Cemp, Abraão Saraiva.

Humberto Lima, diretor executivo do Ninna, reforça que todos os participantes vão receber mentoria. "Vamos dar todo o suporte para que estes garotos possam desenvolver seus projetos. Queremos que eles continuem na faculdade e não abandonem o Estado. Precisamos fazer com que eles tenham uma chance aqui, pois são diamantes brutos. Há muitos espalhados pelo mundo. Nossa ideia é fazer com que eles possam ter oportunidade no Ceará e fiquem aqui", afirmou Lima.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados