2019 marca a entrada forte da Xiaomi no mercado nacional

Marcas como Samsung, Motorola e Apple ainda dominam, mas Xiaomi não sai mais da cabeça do brasileiro e pode tomar liderança ano que vem

Escrito por Daniel Praciano, daniel.nobre@svm.com.br

Negócios
Legenda: Xiaomi entrou oficialmente no mercado nacional e fez os consumidores se animarem
Foto: Foto: Lukmanazis/Shutterstock

O último levantamento do IDC, consultoria que analisa o mercado, aponta que os meses de abril, maio e junho de 2019 foram atípicos, positivamente, para o mercado brasileiro de celulares.

>>>Smartphones: mercado aquecido, apesar da crise

No período, foram vendidas 852 mil unidades de feature phones, os celulares mais simples do mercado, crescimento de 34% em relação a igual período de 2018, movimento que não acontecia desde o terceiro trimestre de 2016, quando o cenário econômico fez o consumidor buscar celulares mais baratos e registrou aumento de 48%.

O mercado de smartphones também registrou alta de 6,2%, com 12,1 milhões de unidades vendidas, superando as previsões que indicavam queda de 6%, em 2019.

Renato Meireles, analista de Mobile Phones & Devices da IDC Brasil, observa que a entrada de novas empresas no Brasil (Xiaomi fez parceria com a DL) ajudou neste cenário. Outra empresa chinesa que aportou no País foi a Huawei que lançou quiosques em São Paulo e se uniu com a operadora móvel Vivo.

Tanto a Xiaomi quanto a Huawei sofrem com a carga de impostos e os preços deixaram de ser os atraentes vistos em sites internacionais.

Assuntos Relacionados