Uruguai alerta seus cidadãos sobre riscos de 'violência indiscriminada' nos EUA

País sul-americano cita crescimento dos crimes de ódio, como racismo e discriminação

Legenda: Ataque a tiros que deixou 22 mortos na cidade de El Paso, no Texas, cristalizou o medo com que muitos latinos vivem nos EUA, que denunciam o racismo alimentado pelo discurso de Donald Trump
Foto: Foto: AFP

O Uruguai lançou nesta segunda-feira um alerta a seus cidadãos que pretendam viajar aos Estados Unidos pela "crescente violência indiscriminada" naquele país, em um comunicado oficial após outro de Washington, que na sexta-feira aprofundou as advertências por viagens ao país sul-americano.

"O Ministério das Relações Exteriores alerta os compatriotas que viajam aos Estados Unidos a extremar as precauções diante da crescente violência indiscriminada, em sua maior parte por crimes de ódio, entre os quais o racismo e a discriminação, que custaram a vida a mais de 250 pessoas nos primeiros sete meses desse ano" nessa nação, diz o texto da chancelaria uruguaia publicado no site da Presidência da República.

A chancelaria ressaltou a "impossibilidade das autoridades" americanas de prevenir este tipo de ataques.

A advertência é feita após os dois massacres no último final de semana nos Estados Unidos, em El Paso (Texas, sul), e Dayton (Ohio, nordeste), que deixaram 31 mortos e cerca de 50 feridos, segundo o último boletim oficial.

Também ocorre três dias depois de os Estados Unidos elevaram o nível de alerta em suas recomendações de viagem a cidadãos americanos com destino ao Uruguai por considerar que existe um "aumento da delinquência" no país sul-americano, e sugerir que seus nacionais "tenham maior precaução" caso visitem o território uruguaio.

Você tem interesse em receber mais conteúdo internacional?

Assuntos Relacionados