Santo Sepulcro é fechado em Jerusalém por causa do novo coronavírus

 Segundo a tradição cristã, o Santo Sepulcro é o lugar onde Jesus foi crucificado e enterrado

Legenda: O número de visitantes caiu drasticamente nas últimas semanas na Igreja do Santo Sepulcro
Foto: Foto: AFP

A Igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém, fechou nesta quarta-feira como parte de novas medidas para conter a epidemia de coronavírus em Israel e nos territórios palestinos, onde a primeira morte foi registrada. Segundo a tradição cristã, o Santo Sepulcro é o lugar onde Jesus foi crucificado e enterrado. O local fica em Jerusalém Oriental, na Cidade Velha, ocupada e anexada por Israel. 

Nesta quarta-feira, pouco depois das 17h (horário local, 12h horário de Brasília), as autoridades fecharam a igreja.

O número de visitantes caiu drasticamente nas últimas semanas, depois que as autoridades limitaram o acesso a viajantes estrangeiros para o coronavírus. 

"Fomos informados somos o fechamento. Seria um fechamento de uma semana. Esperamos reabrir o mais breve possível", disse à AFP Wadie Abunassar, porta-voz das autoridades cristãs em Jerusalém. 

O fechamento ocorre pouco antes da Páscoa, programada para este ano no segundo final de semana de abril, e após o fechamento de outros lugares como o Monte do Templo, o terceiro lugar sagrado do Islã, inacessível desde segunda-feira. 

As autoridades israelenses anunciaram 2.170 casos de coronavírus, incluindo cinco mortes em Israel, onde nesta quarta-feira entraram em vigor novas medidas para que as pessoas fiquem em suas casas, exceto para comprar alimentos, remédios ou, em alguns casos, trabalhar.

Locais de culto, incluindo sinagogas, também foram fechados, mas as cerimônias são permitidas no exterior, com um máximo de dez pessoas. 

Na Cisjordânia, um território palestino ocupado por Israel, a Autoridade Palestina desde domingo proibiu movimentos não essenciais. 

As autoridades de saúde registraram cerca de 60 casos, incluindo a primeira morte nesta quarta-feira, de uma mulher com mais de 60 anos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados