Primeiro tratamento aprovado para combater Covid-19 vai custar mais de R$ 12.600 nos EUA

Fabricante do remdesivir afirma que medicamento terá preço único para países desenvolvidos, e que a medida será para evitar a necessidade de negociações que possam desacelerar o acesso

Fotografia do medicamento
Legenda: Remdesivir é fabricado pela empresa americana Gilead
Foto: AFP

O laboratório americano Gilead Sciences comunicou nesta segunda-feira (29), que o preço do antiviral remdesivir, eficaz no tratamento da Covid-19, será de US$ 390 (R$ 2.106,20) por frasco ou US$ 2.340 (cerca de R$ 12.655) por um tratamento de cinco dias. O medicamento é o primeiro reconhecido e aprovado como tratamento para a doença.

A biofarmacêutica afirma que esses valores serão fornecidos como preço único para os países desenvolvidos. No comunicado, a empresa informa que o preço será oferecido para evitar a necessidade de negociações de país por país que pudessem desacelerar o acesso. "Queríamos garantir que nada impedisse o remdesivir de chegar aos pacientes", disse o CEO Daniel O'Day.

"Preço extraordinário para um medicamento muito moderno", completou.

O medicamento se mostrou eficaz contra a doença em algumas pesquisas e já conseguiu autorização de uso no tratamento para o novo coronavírus em países como os Estados Unidos e Japão. No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou, em maio, que manteria contato com fabricantes e, caso os benefícios do medicamento fossem comprovados, o acesso célere do medicamento à população seria garantido

Além disso, a empresa concordou que a maior parte do suprimento será enviada ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA (HHS).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo