Primeiro debate entre Trump e Biden mobiliza eleição nos EUA na próxima terça

A pouco mais de um mês para as eleições, pesquisas apontam uma diminuição na diferença entre os dois

Legenda: Donald Trump tem reduzido a diferença em relação a Joe Biden, líder nas pesquisas
Foto: AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e seu rival democrata, Joe Biden, se preparam para o primeiro debate amanhã (29), que definirá a reta final da disputa pela Casa Branca. Eles chegam ao embate após a diminuição da vantagem de Biden nas pesquisas de intenção de voto.

Pesquisa nacional conduzida pelo The New York Times e Siena College mostra o democrata à frente de Trump, 49% a 41%. Mas a diferença entre os dois, que já chegou a ser de mais de dez pontos, vem diminuindo em meio à ofensiva de Trump contra o concorrente.

Trump afirma que Biden sofre de algum tipo de deterioração cognitiva por conta da idade (77 anos) e chegou a pedir que o democrata faça um teste de detecção de drogas antes ou depois do debate de amanhã. Trump afirma ainda que Biden, um político da ala moderada do Partido Democrata, é uma "marionete" da esquerda radical da legenda.

Embate

O debate de amanhã em Cleveland - o primeiro de três - representa a primeira vez que eleitores terão a chance de ver os candidatos se enfrentando diretamente, a pouco mais de um mês das eleições de 3 de novembro.

Apesar da vantagem nas pesquisas, Biden tem uma conhecida propensão a erros e uma falta de oratória que o fez reconhecer que será um encontro difícil. O democrata, que devido à pandemia realiza uma campanha de baixa intensidade, com eventos contados e pouca exposição, estará sob uma pressão que não enfrenta desde as primárias de seu partido, que acabaram em abril.

Já Trump chega ao debate encorajado depois de nomear uma magistrada conservadora para preencher a vaga que o falecimento da juíza progressista Ruth Bader Ginsgurg deixou na Suprema Corte. Com essa indicação, ele espera mobilizar o voto da direita religiosa que o ajudou a chegar à Casa Branca, para recuperar espaço nas pesquisas.

Trump enfrenta dificuldades entre mulheres e eleitores negros e latinos, mas também vem perdendo espaço entre eleitorados que o favoreciam fortemente em 2016,como homens e eleitores mais velhos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados