OMS: mais de US$ 30 bilhões necessários para vacinas, testes e tratamentos para Covid-19

Conferência de doadores será realizada neste sábado (27), para levantar fundos para pesquisas médicas contra a Covid-19

Fotografia de testes em laboratório para a Covid-19
Legenda: Fundos serão necessários para diagnósticos, terapias e vacinas
Foto: AFP

Mais de US$ 30 bilhões serão necessários para desenvolver testes, vacinas e tratamentos para a Covid-19, informou nesta sexta-feira (26) a Organização Mundial da Saúde, às vésperas de uma conferência de doadores.

A iniciativa internacional ACT Accelerator, lançada no final de abril pela OMS e seus parceiros para acelerar o desenvolvimento, a produção e o acesso equitativo a novos diagnósticos, terapias e vacinas contra o novo coronavírus, exigirá "US$ 31,3 bilhões nos próximos 12 meses", afirmou a agência em comunicado.

Até o momento, foram prometidos US$ 3,4 bilhões. "Portanto, são necessários US $ 27,9 bilhões adicionais, incluindo US$ 13,7 bilhões para cobrir necessidades imediatas", afirmou a OMS.

"É um investimento que vale a pena fazer. Se não nos mobilizarmos agora, os custos humanos e as repercussões econômicas vão piorar", disse Ngozi Okonjo-Iweala, enviado especial para a iniciativa internacional, durante uma conferência de imprensa virtual. 

"Embora esses números pareçam importantes, não são quando pensamos na alternativa. Se gastarmos bilhões agora, podemos evitar gastar milhares de bilhões depois. Precisamos agir agora e juntos", apontou. 

Espera-se que os fundos permitam o desenvolvimento e distribuição de 500 milhões de testes e 245 milhões de tratamentos em países de baixa e média renda até meados de 2021 e 2 bilhões de doses de vacina em todo o mundo, metade dos quais em países de baixa e média renda até o final de 2021.

"Está claro que, para controlar a Covid-19 e salvar vidas, precisamos de vacinas, diagnósticos e terapias eficazes, em volumes sem precedentes e em uma velocidade sem precedentes", disse o diretor executivo da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

"E está claro que, como todos podem ser afetados pela Covid-19, todos devem ter acesso a todas as ferramentas de prevenção, detecção e tratamento, e não apenas àqueles que podem pagar por elas", apontou.

A conferência de doadores a ser realizada no sábado coincidirá com um grande concerto virtual, durante o qual grandes estrelas da música - como Shakira, Coldplay, Usher ou Justin Bieber - se mobilizarão para apoiar a coleta de doações em pesquisas médicas contra a Covid-19.


Assuntos Relacionados