Moscou prorroga confinamento até 31 de maio

Serguei Sobianin, prefeito de Moscou, solicitou respeito "estrito" às medidas de confinamento em rede social

Legenda: Capital é o principal foco da doença na Rússia
Foto: Foto: AFP

Principal foco de coronavírus na Rússia, Moscou ordenou, nesta quinta-feira (7), a prorrogação das medidas de confinamento da população até 31 de maio.

"Se esta primeira etapa de diminuição das restrições for um sucesso, então a probabilidade de chegar rapidamente a uma segunda etapa aumentará", escreveu o prefeito de Moscou, Serguei Sobianin, em seu perfil on-line, pedindo um respeito "estrito" das medidas de confinamento.

Como foi anunciado ontem, a partir de 12 de maio, poderão trabalhar apenas os setores da construção e da indústria, o que representa cerca de 500.000 trabalhadores em Moscou.

A estes operários, somam-se os funcionários de supermercados, farmácias e outras atividades essenciais já autorizadas para trabalhar.

Desde 28 de março, o restante da população pode sair de casa apenas para fazer compras e ir ao médico.

A partir da próxima terça-feira, será obrigatório usar luvas e máscaras nos transportes públicos.

Ontem, o presidente russo, Vladimir Putin, confirmou que, a partir de 12 de maio, as regiões poderão tomar medidas de saída do confinamento prudentes e adaptadas para a situação epidemiológica de cada uma delas.


Categorias Relacionadas