Montreal adia fim de restrições a funcionamento do comércio

Capital da província de língua francesa se tornou o epicentro canadense da epidemia

Legenda: Primeiro-ministro de Quebec, François Legault, adiou a reabertura de negócios comerciais na região metropolitana de Montreal
Foto: Foto: AFP

As autoridades do Quebec, província canadense com o maior número de infecções por coronavírus, anunciaram nesta segunda-feira (4) a prorrogação por uma semana do fechamento de estabelecimentos comerciais. Enquanto as lojas foram reabertas na segunda-feira no resto da província de língua francesa, o primeiro-ministro de Quebec, François Legault, decidiu adiar essa medida em Montreal. 

>Uruguai inicia reabertura do comércio

A província de Quebec acumulou mais da metade das 3.900 mortes de coronavírus registradas no país. Em Montreal, foi diagnosticada grande parte das 66.000 infecções do Canadá.  A capital da província de língua francesa se tornou o epicentro canadense da epidemia.

 "Informo que, no momento, decidimos adiar a reabertura de negócios comerciais na região metropolitana de Montreal", disse o primeiro-ministro à imprensa. 

"Em vez de 11 de maio, será o dia 18", afirmou Legault, que exibia um novo corte de cabelo. 

"Antes que vocês me façam a pergunta, digo que foi minha esposa Isabelle quem cortou meu cabelo. Então, eu tenho seguido as diretrizes de confinamento, só queria que todos soubessem", acrescentou com um sorriso. 

A decisão para o adiamento veio depois que especialistas em saúde alertaram para a existência de poucos leitos hospitalares para lidar com um eventual aumento de pacientes com Covid-19, algo que poderia acontecer se as restrições fossem atenuadas, explicou. 

Legault disse que a margem de manobra "permanece muito estreita" em Montreal, observando que, pela mesma razão, ele não descartou o adiamento da reabertura de escolas primárias e jardins de infância, prevista para 19 de maio. 

Quebec é a única província do Canadá que decidiu reabrir suas escolas primárias até o final deste ano acadêmico, em junho. É também a única região que permitiu que as lojas voltassem a abrir. 

A província vizinha de New Brunswick também não permitiu a reabertura, apesar da segunda-feira ter marcado seu sexto dia sem novos casos de coronavírus. As 118 pessoas infectadas se recuperaram.


Categorias Relacionadas