Indonésia impede peregrinação anual à Meca devido à pandemia

Cerca de 221.000 peregrinos indonésios serão obrigados a adiar a viagem

foto
Legenda: O Governo da Indonésia vai impedir a peregrinação de fieis a Meca, a fim de diminuir a disseminação do novo coronavírus
Foto: AFP

A Indonésia impedirá este ano a peregrinação de fiéis à cidade de Meca devido aos riscos vinculados ao coronavírus, anunciaram nesta terça-feira as autoridades do país do sudeste asiático, que tem a maior população muçulmana do mundo.

Os quase 221.000 peregrinos indonésios registrados para participar este ano na Arábia Saudita no hajj, uma peregrinação que todo muçulmano deve fazer pelo menos uma vez na vida se tiver condições, serão obrigados a adiar a viagem.

"Foi uma decisão difícil e amarga. Mas é nossa responsabilidade proteger os peregrinos e os que trabalham para o hajj", afirmou o ministro de Assuntos Religiosos, Fachrul Razi.

A peregrinação é uma fonte de recursos importante para o reino saudita, mas poderia virar um importante foco de contaminação da COVID-19.

No ano passado, quase 2,5 milhões de fiéis de todo o mundo viajaram à Arábia Saudita para participar no hajj.