Ilhas Maurício: vazamento de óleo ameaça tesouros da biodiversidade

Mil toneladas de combustível foram derramadas no mar das ilhas; rachadura no casco de um navio que encalhou em 25 de julho é a causa

fotografia vista de um satélite
Legenda: Manchas no mar das Ilhas Maurício vistas por um satélite
Foto: AFP

O vazamento de petróleo na costa das Ilhas Maurício ameaça vastas áreas úmidas protegidas, repletas de manguezais, corais e peixes.

Quase 1.000 toneladas de combustível foram derramadas no mar devido a uma rachadura no casco do MV Wakashio, que encalhou em um recife em 25 de julho, perto de dois dos três locais incluídos na Convenção Internacional sobre a Conservação de Zonas Úmidas, Ramsar, mas Ilhas Maurício.

fotografia do navio encalhado visto por um satélite
Legenda: MV Wakashio, navio encalhado desde o último dia 25 de julho
Foto: AFP

Até agora, esses dois locais, Blue Bay e Pointe d'Esny, parecem poupados, de acordo com Sunil Dowarkasing, um ex-especialista em meio ambiente do Greenpeace, que está participando das operações de limpeza.

O primeiro-ministro das Ilhas Maurício, Pravind Jugnauth, anunciou nesta quarta-feira que as 3.800 toneladas de combustível transportadas pelo navio foram totalmente bombeadas de seus tanques, o que exclui definitivamente a possibilidade de outro vazamento.

Veja um resumo dos problemas.


Blue Bay
Pequenas quantidades de óleo combustível já foram observadas no parque marinho de Blue Bay, um local de 353 hectares que abriga 38 variedades de coral, incluindo o "coral cérebro" esférico com mais de cem anos.

O combustível foi "imediatamente contido" pelas operações de limpeza, disse Dowarkasing. O local fica ao lado da praia de Blue Bay, popular entre os turistas. 

"Se o parque marinho de Blue Bay for poluído, perderemos uma joia das Ilhas Maurício", disse Dowarkasing.

fotografia de voluntários tirando o óleo
Legenda: Voluntários coletando o óleo vazado do navio no mar
Foto: AFP

Manguezais, tapetes de ervas marinhas e algas gigantes "contribuem para o equilíbrio geral do ambiente marinho" e fornecem habitat "para cerca de 72 espécies de peixes e tartarugas verdes ameaçadas de extinção", afirma a convenção Ramsar em seu site.


Pointe d'Esny
As águas salobras e rasas dos 22 hectares do local de Pointe d'Esny são o lar de manguezais, lodaçais, plantas ameaçadas e borboletas endêmicas de Maurício.

O local é mais protegido do que Blue Bay, pois é separado da lagoa por uma estrada costeira e habitações.

Mas as raízes dos manguezais têm a capacidade de armazenar óleo combustível, de acordo com Dowarkasing, o que torna o local de Pointe d'Esny vulnerável. 

Maurício tem um terceiro sítio classificado Ramsar, o santuário de pássaros do estuário Rivulet Terre Rouge. Esta reserva está localizada no lado oposto da ilha, não muito longe da capital Port-Louis, e não está ameaçada pela poluição do MV Wakashio.

Você tem interesse em receber mais conteúdo internacional?