Grifes francesas vão fabricar máscaras para suprir falta do produto na luta contra Covid-19

Saint Laurent, Gucci e Balenciaga informaram que a produção vai seguir "medidas de proteção sanitária para seus trabalhadores"

Legenda: Gucci já criou máscara com fins estéticos, como a usada pela cantora Billie Eilish
Foto: Foto: AFP

As marcas francesas de luxo Saint Laurent e Balenciaga e a italiana Gucci fabricarão máscaras para suprir a escassez na luta contra a propagação da pandemia de coronavírus, anunciou o grupo Kering ao qual as três pertencem.

"As oficinas francesas das casas Balenciaga e Yves Saint Laurent estão se preparando para a fabricação de máscaras assim que as autoridades competentes aprovarem o procedimento e os materiais", disse Kering, acrescentando que a produção será realizada "sob o respeito das mais rigorosas medidas de proteção sanitária para seus trabalhadores".

Além disso, Kering entregará "nos próximos dias" aos serviços de saúde franceses três milhões de máscaras cirúrgicas que o grupo adquirirá na China e enviará para a França, segundo um comunicado.

A Gucci, por sua vez, prometeu fabricar 1,1 milhão de máscaras cirúrgicas e 55.000 aventais para o pessoal da saúde na Itália, o país mais afetado pela pandemia.

Kering também fez uma doação, cujo montante não especificou, ao Instituto Pasteur na França para apoiar a pesquisa sobre a COVID-19. 

A Rival de Kering, a gigante de luxo LVMH, lançou há uma semana a fabricação "em grandes quantidades" de álcool gel para hospitais em três de suas fábricas francesas, normalmente destinadas aos perfumes e cosméticos da Dior, Guerlain e Givenchy.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados