Governo britânico espera ter uma vacina no início de 2021

Ministro da Saúde diz que a produção de doses começou antes da aprovação do imunizante

Legenda: Matt Hancock, titular da Secretaria de Saúde do governo britânico, faz previsões sobre o início da vacinação no Reino Unido
Foto: AFP

O governo britânico espera obter a tão aguardada vacina contra o coronavírus no início de 2021, afirmou o ministro da Saúde, Matt Hancock.

>Vacina pode estar disponível em outubro, diz Trump
>Veja as primeiras imagens das vacinas contra a Covid-19

Londres já assinou um contrato para 30 milhões de doses com o laboratório farmacêutico britânico AstraZeneca, que está desenvolvendo uma vacina em parceria com cientistas da Universidade de Oxford, afirmou Hancock em entrevista à rádio privada LBC.

"De fato, já estão começando a produzir as doses antes da aprovação da vacina. Se for aprovada, estaremos preparados para implementá-la", completou.

"O melhor cenário possível", explicou o ministro, seria que a vacina, atualmente na fase de testes clínicos, recebesse a aprovação este ano. 

"Mas o cenário mais provável é no início do próximo ano, nos primeiros meses", completou.

O projeto da AstraZeneca e de Oxford desperta muitas expectativas, especialmente no Reino Unido, o país mais afetado da Europa, com 41.551 mortes confirmadas pela Covid-19. 

O número de pessoas infectadas no país aumentou consideravelmente nos últimos dias, com quase 3.000 novos casos registrados no domingo, uma aceleração "preocupante", segundo o ministro da Saúde. 

Os jovens, especialmente entre 17 e 21 anos, representam um grande número dos novos casos. O ministro recordou a necessidade de respeitar as medidas de segurança para não transmitir o vírus a pessoas mais idosas e, portanto, mais expostas a sintomas graves. 

Para evitar a importação de casos de coronavírus, o Reino Unido impõe uma quarentena de 14 dias aos viajantes procedentes de países que registram aumento de contágios.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo