Flórida proíbe consumo de álcool em bares após recorde de infecções

Estado apresentou alta no casos de Covid-19, registrando quase 9 mil nas últimas 24 horas; maioria dos infectados são jovens

Fotografia de pessoas em bar de Miami Beach
Legenda: Pessoas comem em área ao ar livre de restaurante em Miami Beach
Foto: AFP

A Flórida anunciou nesta sexta-feira (26) que proíbe o consumo de álcool em bares para conter a explosão de casos de coronavírus, especialmente entre os jovens, neste estado famoso por suas festas e praias. 

"Com efeito imediato, o Departamento de Regulação Corporativa suspende o consumo de álcool em bares de todo o estado", disse o órgão em um tuíte, logo após o Texas anunciar o fechamento de seus bares devido ao ressurgimento do vírus.

O governador Ron DeSantis, que demorou para implementar medidas de confinamento em março, explicou nesta semana que seu estado enfrentava uma "verdadeira explosão" de novos casos entre os jovens e alertou estabelecimentos que vendem álcool que podem perder sua licença se não respeitarem o distanciamento social. 

Segundo as estatísticas divulgadas nesta sexta pelas autoridades, a Flórida registrou quase 9.000 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, o pior número em um estado dos EUA desde o início da pandemia, embora certamente em março e abril não fosse tão fácil como agora fazer o teste e, portanto, entrar para as estatísticas oficiais. 

Mais da metade dos estados do país, especialmente no sul e oeste, estão vivenciando um aumento no número de infectados por coronavírus, enquanto a situação continua melhorando no nordeste, a região mais afetada há dois meses.