Família realiza missa em homenagem a professor cearense morto na Colômbia

A cerimônia acontecerá às 17h, na Igreja de Fátima, e será aberta ao público

Legenda: Desde o atropelamento, a família de João Jaime tem enfrentado dificuldades para trazer o corpo para o Ceará. A previsão é que o corpo saía ainda na terça da Colômbia para vir ao Ceará
Foto: Foto: reprodução

Familiares do professor universitário cearense João Jaime Giffoni Leite realizam, nesta terça-feira (14), uma missa em homenagem ao docente. Ele morreu no dia 7 de janeiro, após ser atropelado por um furgão de supermercado na ilha de San Andrés, no caribe colombiano.

João Jaime e o namorado, Ádamo de Figueiredo Nogueira Mesquita, estavam férias no local quando o acidente ocorreu. A cerimônia ocorrerá às 17h, na Igreja de Fátima, em Fortaleza, e será aberta ao público.

Desde o atropelamento, a família de João Jaime tem enfrentado dificuldades para trazer o corpo para o Ceará. Por burocracia, o seguro viagem não custeou o traslado e os familiares precisaram contratar uma funerária de Fortaleza para trazer o corpo.

Para isso, eles pagaram US$ 8 mil. Na conversão para a moeda brasileira, considerando o câmbio atual, o valor é cerca de R$ 33 mil.

A previsão é que o corpo do docente saía da Colômbia nesta terça para o Brasil. No entanto, ainda não há previsão sobre a chegada ao Ceará.

Campanha

Ádamo também ficou ferido no acidente e está internado em um hospital da região. Por conta da gravidade das lesões, ele precisa ser transferido para um hospital em Bogotá, capital da Colômbia, para a realização de exames. No entanto, o seguro viagem não cobre todas as despesas.

Por causa disso, amigos e familiares fazem uma ação solidária para arrecadar o valor necessário para pagar as despesas, estimada em US$ 30 mil. Quem quiser ajudar pode doar qualquer valor para uma das contas abaixo.

Por conta dos ferimentos, ainda não há previsão para Ádamo voltar da Colômbia para o Brasil.