Brasileira de 14 anos é presa por sexo

Abu Dhabi. Uma adolescente brasileira de 14 anos, cujo nome não foi revelado, foi condenada à prisão em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, por ter feito sexo consensual com um motorista de ônibus escolar paquistanês, de 28 anos. A garota deve ser deportada após cumprir seis meses de prisão. O homem também deve ser deportado após um ano detido.

A jovem alegou inicialmente que havia sido estuprada pelo paquistanês, mas mudou o testemunho durante uma audiência na corte. "Ela vinha enviando fotos íntimas dela para o motorista, incluindo algumas em que ela aparecia nua, além de mensagens de texto", disse o chefe de Justiça Saeed Abdul Bashir.

Os promotores afirmam que o paquistanês manteve relações sexuais com a brasileira na casa dela, enquanto os seus pais estavam em Dubai. Familiares da empregada que trabalhava na casa souberam do incidente e informaram os pais da garota, que avisaram à Polícia.

Os advogados da menina disseram "não haver provas" de que o incidente sequer tenha ocorrido, já que a garota só passou por exames 37 dias depois do ocorrido. A família da brasileira vai recorrer da sentença.

Nos Emirados Árabes Unidos, crimes relacionados ao sexo são analisados de acordo com a Sharia, lei islâmica, segundo a qual os acusados que já passaram pela puberdade são julgados como adultos e sexo fora do casamento é considerado ilegal. Uma pessoa com mais de 16 anos pode pegar até dez anos de prisão, e menores podem ser considerados criminalmente responsáveis após completarem sete anos de idade.
Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo