Banco Mundial aprova US$ 139 mi para segurança hídrica no Ceará

Recursos são destinados a combater as perdas de água na distribuição principalmente em Fortaleza

Legenda: Sede do Banco Mundial em Washington, onde foi aprovado o empréstimo para o Ceará
Foto: Foto: Banco Mundial

A diretoria executiva do Banco Mundial aprovou um empréstimo de US$ 139 milhões (quase R$ 550 milhões) para um projeto de segurança hídrica no Ceará.

O anúncio foi feito, ontem, pela instituição, em comunicado. Segundo o Banco Mundial, os recursos serão destinados para melhorar a gestão dos recursos hídricos no Estado e melhorar a eficiência operacional dos serviços de água em Fortaleza com benefício previsto para mais de 1 milhão de pessoas. 

Segundo o comunicado, o projeto busca controlar e reduzir as perdas dos recursos hídricos com foco no controle de pressão e uma nova divisão de áreas de distribuição e de medição do consumo de água na capital. Também pretende contribuir com a garantia de abastecimento no Sertão Central e regularização de grandes usuários de água.
 
Proveniente do caixa do Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD), o empréstimo terá uma contrapartida de US$ 39,97 milhões (quase R$ 160 milhões) pelo Estado e garantia do Governo Federal, com prazo de 20 anos, sendo uma carência de cinco anos, informa o Banco Mundial.

"Este projeto promoverá um uso mais produtivo dos escassos recursos hídricos, aumentando o fornecimento de água na região mais seca e a garantia da disponibilidade de água inclusive durante anos de seca", declarou Paloma Anos Casero, diretora do Banco Mundial para o Brasil.

Você tem interesse em receber mais conteúdo internacional?