Autores de estudo sobre cloroquina pedem retratação e pesquisa é despublicada

Pesquisa que constatou o risco no uso das substâncias para o tratamento da Covid-19 é despublicada; cientistas afirmaram não poder mais garantir a veracidade dos dados

Fotografia do medicamento hidroxicloroquina
Legenda: Medicamento também é usado em tratamento de doenças autoimunes, como o lúpus
Foto: Foto: George Grey/AFP

A revista científica The Lancet publicou, nesta quinta-feira (04), uma nota de retratação dos autores do estudo com cloroquina e hidroxicloroquina para Covid-19, publicado no dia 22 de maio na mesma revista. Em nota, os cientistas afirmaram não poder mais garantir a veracidade dos dados usados para a pesquisa que constatou o risco no uso das substâncias contra o novo coronavírus.

A pesquisa analisou dados médicos de 96 mil pessoas e motivou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a suspender os testes com hidroxicloroquina nos ensaios clínicos Solidariedade, uma iniciativa coordenada pela própria organização. 

> Comunicado: embates sobre cloroquina 

Na quarta-feira (03), a OMS anunciou a retomada dos testes com a substância, após a publicação de uma "manifestação de preocupação" sobre o estudo pela revista "The Lancet". 

Após a manifestação de preocupação, a retratação do estudo foi publicado, fazendo com que ele não possa ser citado, no futuro, em outras pesquisas científicas. 

Além de comunicar a retratação dos autores, a revista afirmou que a pesquisa será atualizada e terá a informação sobre a retratação "em breve". 

Os autores do estudo não fizeram ensaios clínicos, analisaram a base de dados da empresa "Surgisphere", de 671 hospitais em 6 continentes, para concluir que a cloroquina e a hidroxicloroquina não tinham benefícios no tratamento da Covid-19. Constataram também que, supostamente, o uso das substâncias trazia maior risco de arritmia cardíaca aos pacientes. 

Hidroxicloroquina no Brasil
Mesmo após a OMS suspender o uso da hidroxicloroquina em ensaios internacionais de Covid-19, o Ministério da Saúde brasileiro manteve a recomendação de uso das substâncias para a doença. 

Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do governo, ao justificar a decisão do Ministério da Saúde, disse que "o estudo não é um ensaio clínico, é apenas um banco de dados coletado de vários países. Não entra em um estudo metodologicamente para servir de referência para outros países, muito menos para o Brasil". 

Veja íntegra da nota de retratação: 

"Hidroxicloroquina ou cloroquina com ou sem um macrólido para o tratamento de COVID-19: uma análise de registro multinacional

Depois da publicação do nosso artigo na "Lancet", várias preocupações foram levantadas a respeito da veracidade dos dados e das análises conduzidas pela Corporação Surgisphere e seu fundador e nosso coautor, Sapan Desai, na nossa publicação. Lançamos uma revisão independente por pares de terceiros da Surgisphere, com o consentimento de Sapan Desai, para avaliar a origem dos elementos do banco de dados, confirmar a completude dele e replicar as análises apresentadas no artigo.

Nossos revisores independentes nos informaram que a Surgisphere não transferiu o banco de dados completo, contratos de clientes e o relatório completo de auditoria ISO para seus servidores para análise, porque essa transferência violaria acordos com clientes e requisitos de confidencialidade. Dessa forma, nossos revisores não puderem conduzir uma revisão independente e privada e, portanto, nos notificaram de que deixariam o processo de decisão.

Nós sempre aspiramos realizar nossa pesquisa de acordo com as diretrizes mais éticas e profissionais. Nunca podemos esquecer a responsabilidade que temos enquanto pesquisadores para garantir, escrupulosamente, que nos baseamos em fontes de dados que aderem aos nossos altos padrões. Baseados neste desenrolar, nós não podemos mais garantir a veracidade das fontes dos dados primários. Por causa deste desenvolvimento infeliz, os autores pedem que o artigo seja retratado.

Nós todos entramos nessa colaboração para contribuir de boa fé e em uma época de grande necessidade durante a pandemia de Covid-19. Nós nos desculpamos profundamente a vocês, os editores, e aos leitores da revista por qualquer embaraço ou inconveniência que isto possa ter causado.

Mandeep R. Mehra, Frank Ruschitzka, Amit N Patel"

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo