33 mineiros são resgatados de mina no Chile

Legenda:
Foto:
Operação histórica chegou ao fim após quase 23 horas; um dos trabalhadores está com pneumonia aguda

Copiapó. Foram 69 dias de reclusão a 622 metros de profundidade, 17 dias sem que o mundo lá fora soubesse se estavam vivos ou mortos. Após quase 23 horas de esforços, o Chile entrou para a história, ontem, com uma operação de resgate sem precedentes, e os 33 mineiros soterrados ganharam a atenção do mundo, num misto de heróis com celebridades.

No último dia 5 de agosto, a estrutura da mina San José cedeu, e deixou os 33 mineiros soterrados a mais de 600 metros de profundidade. O incidente na pequena mina de cobre e ouro no norte do Chile colocou a cidade de Copiapó (800 Km ao norte da capital Santiago) no mapa do mundo.

A previsão inicial era de que a operação pudesse durar até 48 horas. O processo de descida e subida da cápsula de resgate, programado para durar cerca de uma hora por mineiro, levou menos de 30 minutos no final do dia.

Todos os mineiros eram levados de maca para um hospital de campanha montado ao lado do poço, e de lá para um centro médico na cidade de Copiapó.

Acompanhado da primeira-dama Cecilia Morel e do ministro de Mineração, Laurence Golborne, o presidente chileno, Sebastián Piñera, falou logo após o primeiro resgate, nos primeiros minutos de ontem. "Quando o Chile se une, como fez após o terremoto e o tsunami em fevereiro, e agora no resgate dos mineiros, nós somos capazes de grandes coisas", afirmou Piñera. Poucos dias antes de o atual presidente assumir o cargo, em março, o país foi atingido por um terremoto de magnitude 8,8, o quinto mais violento já registrado no mundo.

A maior parte dos mineiros encontrava-se em "um estado mais do que satisfatório", segundo o ministro da Saúde chileno, Jaime Mañalich. A única exceção foi o diagnóstico de um deles que apresenta "uma pneumonia aguda". Outros dois devem ficar algum tempo internados porque deverão ser "submetidos a cirurgias dentárias muito invasivas", informou Mañalich. Ele não divulgou o nome dos trabalhadores.

Repercussão

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva telefonou, ontem, para Piñera. "Quero parabenizar pelo extraordinário trabalho realizado", afirmou Lula. "Presidente Lula, agradeço muito suas palavras, agradeço muito suas felicitações em nome de todos os chilenos. Estamos o aguardando no Chile, um abraço muito grande, o maior abraço do mundo", respondeu Piñera.

O líder chileno passou o telefone para o presidente da Bolívia, Evo Morales, que acompanhava o resgate do único boliviano do grupo de mineiros. "Cuide bem de seu mineiro", disse Lula a Morales.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, qualificou o resgate dos mineiros como um tributo à persistência dos homens presos no subsolo, do governo chileno e do povo do país sul-americano.

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, telefonou ao mandatário chileno e expressou que "estamos contentes com o resgate impecável e milagroso dos mineiros".

O chanceler de El Salvador, Hugo Martínez, cujo país contribuiu com 10 técnicos para as brigadas de resgate, afirmou que "quando nos unimos por um objetivo, a probabilidade de resultados bem-sucedidos é muito maior".

Em Copiapó, as pessoas festejaram o resgate dos mineiros como se fosse uma vitória na final da Copa do Mundo. As pessoas acompanharam a operação em um telão.

Jovens do coral da única academia de canto da cidade interpretaram a música a música "Los 33", feita em homenagem aos homens presos, na Praça das Armas de Copiapó. Todos disseram estar muito felizes.

Último resgatado foi ´Don Lucho´, o líder do grupo

Luis Urzúa, 54 anos, o "Don Lucho", foi o último mineiro a ser resgatado. Líder do grupo, ele teve participação crucial nos primeiros dias após o acidente, quando tiveram de racionar comida para sobreviver. Ele ainda foi o autor dos planos de refúgio e foi o primeiro a falar com as autoridades. Urzúa foi recebido pelo presidente Sebastián Piñera, que o parabenizou. Como em cada resgate, os presentes cantaram o grito de guerra dos trabalhadores: "Chi,chi,chi! Le,le,le! Mineiros do Chile, mineiros de Deus". Emocionados, eles também cantaram o hino do país.

Ex-jogador de futebol faz embaixadinhas ao deixar abrigo

Franklin Lobos, 53 anos, ex-jogador de futebol chileno, foi o 27º a ser resgatado. Ele ganhou de presente uma bola de futebol de sua filha, Carolina Lobos (de preto), ao ser retirado do abrigo, mas se atrapalhou no meio da comemoração pelo resgate e parou de jogar para cumprimentar o presidente Sebastián Piñera. O resgate foi seguido no México pelo ex-jogador Iván Zamorano, com quem Lobos jogou no clube Cobresal nos anos 80.

Esposa descobre traição e amante recebe trabalhador

Johnny Barrios, 50 anos, foi recebido por sua amante Susana Valenzuela. A esposa, Marta Salinas, abandonou o acampamento dos familiares dos mineiros após descobrir a existência da outra mulher.

Morales visita único boliviano soterrado

O presidente da Bolívia, Evo Morales, visitou o mineiro compatriota Carlos Mamani, 23, junto com Sebastián Piñera. O boliviano, casado e com uma filha, era o único estrangeiro soterrado. Na foto, o sobrinho de Mamani aparece ao lado dele.

Operação emociona população, que torce pelos "heróis"


Chilenos vibram com o resgate dos homens. Várias pessoas acompanharam a operação por meio de um telão instalado no Centro de Santiago. O êxito do resgate está representando para o Chile uma injeção de otimismo, uma vitrine de sua eficiência e uma vitória política do presidente Sebastián Piñera.

Cronologia

05/09 Os 33 mineiros ficam presos na mina de ouro e cobre de San José após desabamento

22/08 Os trabalhadores enviam uma mensagem, por meio de uma sonda, avisando que "os 33 estão bem"

25/08 As autoridades avisam que o resgate ira demorar de três a quatro meses

17/09 A perfuradora chega aos mineiros a 630 metros sob a terra

25/09 Chega à mina a cápsula de resgate Fênix 2

13/10 Resgate do primeiro mineiro à 00h11 de Brasília