Setembro tem o maior registro de casamentos civis em 2020 no CE

Procura por cerimônias voltou a crescer no Estado após redução nos meses iniciais de isolamento social. Mesmo assim, a quantidade nos primeiros 10 meses de 2020 ainda é menor que o acumulado no mesmo intervalo de 2019

Legenda: Paula Suzelle e Bruno Caetano mudaram planos de casamento diante da alta no número de cerimônias
Foto: Arquivo Pessoal

Depois de um período de baixa procura por conta da pandemia, o número de casamentos civis voltou a crescer no Ceará. Setembro registrou a maior quantidade de cerimônias realizadas este ano, com 2.382 uniões oficializadas. A soma é maior que o número de uniões civis contabilizadas em igual mês no ano passado quando foram celebrados 2.068 casamentos.

Os dados são da Associação Nacional dos Registradores de Pessoas Naturais (Arpen-Brasil) e sinalizam um retorno progressivo dos registros de união civil no Ceará em meio à pandemia de Covid-19. Nas estimativas do órgão, setembro superou o mês de janeiro que, com 2.152, se mantinha como o de maior acumulado de casamentos em 2020.

Ainda segundo a Arpen, em abril - 1º mês com medidas de isolamento mais rígidas por conta da pandemia - foianotada a menor procura de 2020, com apenas 414 cerimônias realizadas. A redução continuou durante os meses de maio e junho, com 563 e 948 casamentos oficializados, respectivamente.

Quando se compara a quantidade de cerimônias realizadas em abril e setembro, no Ceará, o crescimento das oficializações fica mais expressivo. O número de casamentos civis neste período aumentou aproximadamente 475%.

Em 2020, o fluxo só voltou a superar a casa das mil cerimônias mensais a partir de julho, quando 1.675 casais buscaram os cartórios para registrar a união. A procura foi mantida no mês seguinte, em agosto, com 1.672 casamentos realizados. Durante o mês de outubro, até ontem, 1.168 cerimônias civis foram concluídas, enquanto em igual período do ano passado, 1.303.

No somatório total, entre janeiro e 19 de outubro de 2019, foram 19.301 casamentos. O acumulado deste ano, 13.960, é 27,6% menor que o registrado anteriormente.

Mudanças

A maior procura aos cartórios alterou os planos da psicóloga Paula Suzelle, e do noivo Bruno Caetano, educador físico, ambos de 25 anos. Com a data da cerimônia religiosa marcada para o dia 8 de novembro, o casal esperava realizar a cerimônia civil no começo do próximo mês no Cartório do Mucuripe, localizado no bairro Meireles, em Fortaleza.

A data, contudo, precisou ser alterada. "Nosso plano era realizar a cerimônia civil e a religiosa em datas próximas. Quando chegamos ao cartório, nos informaram que o próximo dia livre seria 24 de novembro. Como queremos muito casar naquela unidade, aceitamos", conta Paula.

Foi a segunda vez que Paula e Bruno alteraram a data de casamento por causa do isolamento social. O casal pretendia casar em agosto, mas por conta das restrições adiaram a cerimônia por alguns meses. "Vimos que o isolamento ainda estava bem rígido. Então, resolvemos esperar mais um pouquinho. Acompanhamos todas as liberações e fomos ganhando confiança até resolver por datas em novembro", explica a psicóloga.

Devido à indisponibilidade, a cerimônia religiosa foi marcada antes da civil. "Conseguimos um termo para levar para Igreja mostrando que estamos com tudo pago e que, realmente, não casamos no civil por falta de vaga", ressalta Paula, que garante: a festa seguirá todos os protocolos de saúde. "Será para 90 convidados e na praia. Já estava nos nossos planos desde o começo. Acabou que estamos seguindo também as recomendações sanitárias por conta dessa cerimônia intimista", brinca a noiva.

Apesar das altas percebidas nos últimos dias, o número de casamentos civis realizados entre janeiro e outubro deste ano no Ceará ainda é menor do que a quantidade anotada em igual período de 2019. Até o dia 19 de outubro do ano passado, 1.303 casais cearenses oficializaram a união. Em 2020, a soma de cerimônias em igual período caiu para 1.168. A queda de um ano para o outro foi de 30%.

A tendência cearense segue o percebido nacionalmente. No acumulado entre janeiro e outubro de 2020, ainda segundo o levantamento da Arpen, o Brasil contabilizou 479.675 cerimônias civis. É 35% a menos do que o número de registros de casamento em 2019, que somou 748.247.

De acordo com o oficial do Cartório de Registro Civil do 3º Ofício de Fortaleza, Vitor Storch de Moraes, a realização de cerimônias ainda está restrita tendo em vista a circulação do novo coronavírus.

Casamentos coletivos, por exemplo, seguem sem possibilidade de marcação. A demanda que está sendo atendida agora, com a flexibilização dos serviços, deve atender a uma série de protocolos.

"Hoje, são casamentos rápidos, cerimônias simplificadas e com poucos convidados. A adaptação foi real e a gente tem impressão de que ela vai continuar pelo menos até que haja uma vacina e que a população esteja toda imunizada. Ainda vai demorar um bom tempo para gente poder falar em cerimônias coletivas", afirma.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza