Reunião para discutir aglomeração em transporte coletivo está marcada para dia 26

O governador Camilo Santana antecipou que o encontro irá propor estratégias para reduzir o problema

aglomeração em ônibus
Legenda: Ônibus com itinerários na Capital costumam registrar aglomeração de passageiros
Foto: José Leomar

A reunião com o setor de transporte coletivo do Ceará, anunciada nessa quinta-feira (21) pelo governador Camilo Santana, para discutir a superlotação de passageiros, foi agendada para a próxima terça-feira (26), em horário ainda indefinido. A informação foi repassada ao Diário do Nordeste pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus). 

Leia mais

O chefe do Executivo fez menção ao encontro durante coletiva de imprensa em que anunciou novas medidas sanitárias para evitar o agravamento da situação epidemiológica da Covid-19 no Estado. Sem citar detalhes, Camilo antecipou que a reunião terá na pauta estratégias para conter o alto volume de usuários em um mesmo coletivo. 

“Vamos ter uma reunião agora com o setor da área de transporte público para trabalharmos para uma fiscalização e alternativas para reduzir também o problema da aglomeração nos transportes públicos, principalmente municipais de Fortaleza, que é outro foco que nós queremos também trabalhar para evitar essa aglomeração”, afirmou.

Novo decreto

O decreto publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) ainda na noite dessa quinta-feira, horas depois do anúncio oficial, também orienta que a população evite o trajeto Capital-Interior, tendo em vista o aumento de testes positivos e internações por Covid-19.

"Recomendação para o não deslocamento de pessoas em viagens intermunicipais, especialmente de Fortaleza para municípios do interior cearense, exceto para fins de trabalho, acesso a atividades essenciais ou moradia, permanente ou eventual, respeitada as regras de proibição de aglomeração".

Ao mesmo tempo, o documento determina que as autoridades ampliem a fiscalização do transporte público municipal e intermunicipal de passageiros, "como garantia de que sejam observadas todas as medidas sanitárias necessárias ao seguro desempenho da atividade", pontua o novo decreto. 

A atualização das normas acontece no momento em que a rede assistencial voltada à Covid-19 tem 71,56% de ocupação em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 45,97% em leitos de enfermaria, segundo a última atualização da plataforma IntegraSUS, às 9h02 desta sexta-feira (22). “Houve aumento significativo na demanda assistencial, principalmente na Capital. Isso acende uma luz de alerta", ponderou o governador, citando a reativação de acomodações exclusivas para infectados com demanda de assistência clínica. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza