Raios: confira nove dicas para entender o fenômeno e se proteger

Somente neste ano, no Ceará, quatro pessoas morreram após terem sido atingidas por descargas elétricas, de acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica

Legenda: O Brasil é campeão em incidência de raios por estar localizado em uma zona tropical onde o clima é mais quente e favorável à tempestades
Foto: Foto: VC Repórter

Por estar localizado em uma zona tropical, onde o clima é mais quente e favorável à tempestades, o Brasil é campeão em incidência de raios. De acordo com o Grupo de Eletricidade Atmosférica, no Ceará, de 2000 a 2018, foram registradas 59 mortes de pessoas atingidas pelas descargas elétricas. Neste ano outros quatro óbitos foram contabilizados no estado, sendo o último o da campeã cearense de surfe, Luzimara Souza, 23, que estava no mar, na praia da Leste-Oeste, em Fortaleza, na manhã desta quarta-feira (27), quando foi atingida por um raio. Saiba o que significa e quais cuidados tomar dentro e fora de casa, conferindo estas nove curiosidades e dúvidas sobre .

Qual diferença entre raio, trovão e relâmpago?

Raios são as descargas elétricas de grande intensidade que acontecem na atmosfera e atingem o solo. Os relâmpagos são descargas elétricas como os raios, mas que não atingem o chão e acontecem entre as nuvens. Trovão é o som produzido pelo rápido aquecimento e expansão do ar na região da corrente elétrica do raio.

O que é necessário para que um raio caia?

Para que isso aconteça, é necessário que existam cargas positivas e negativas entre nuvens ou entre nuvens e o solo. A descarga elétrica ocorre quando há uma atração entre as cargas. 

O que acontece se um raio cair na piscina e no mar?

Um raio pode matar uma pessoa mesmo que ela esteja com os pés ou mãos parcialmente molhados. O efeito do raio se propaga nas piscinas e no mar, pois a água é condutora de eletricidade. O raio pode atingir uma pessoa que está tomanho banho nesses lugares, mesmo que ela esteja a quilômetros de distância de onde a descarga caiu.

O que vem primeiro: raio, relâmpago ou trovão?

As nuvens têm cargas elétricas. Quando ficam muito próximas, ocorre uma troca de energias, surgindo uma descarga elétrica. Sempre vemos primeiro a luz do raio ou o relâmpago – que são a mesma coisa. O barulho, que vem logo depois, chama-se trovão. A situação ocorre porque a velocidade da luz é mais rápida que a do som.

Há risco de um raio atingir um carro?

Quando um raio atinge um determinado veículo, as cargas elétricas se espalham pela superfície metálica externa, mas não colocam em risco a vida de quem está dentro do automóvel. Isso ocorre porque a estrutura serve como isolante das partículas.

Durante a chuva, o que fazer para se proteger um raio?

Encontrar um abrigo para se proteger, de preferência algum local que tenha para-raio, não ficar perto de árvores e postes de luz, não tocar em nada de metal ou elétrico e usar calçados de borracha são algumas dicas.

O que tenho que fazer na minha casa para evitar raio?

Não se expor caso esteja molhado, instalar um para-raio, fechar todas as portas e janelas, evitar o uso de telefones com fio, evitar ficar em lugares em que hajam umidade ou vapor e não se encostar em paredes.

Onde os raios costumam mais cair?

Os locais mais altos são pontos em que os raios caem mais frequentemente, pois neles as cargas positivas se acumulam. No meio de um local aberto, a pessoa fica totalmente expota.

O que fazer durante uma situação de risco?

Existe uma postura conhecida por "agachamento contra raios". Ela não garante 100% de segurança, mas faz com que, em caso de um atingimento por um raio, a pessoa sofra lesões menores. Com os pés juntos, a pessoa se agacha e junta os pés, encosta a cabeça no peito ou entre os joelhos e coloca as mãos nas orelhas ou nos joelhos. Não é recomendado deitar no chão durante o processo, uma vez que a pessoa ficará muito exposta e poderá ser atingida pela descarga elétrica.

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?

Assuntos Relacionados