Prédio vai ser demolido em Fortaleza após ter estrutura danificada por explosão

A Oi, empresa responsável pelo imóvel, realizou uma perícia e constatou o risco de colapso devido aos danos causados pelo incidente. Residentes da vila vizinha ao imóvel foram removidos

Prédio no Papicu
Legenda: O primeiro passo no processo de demolição foi o escoramento de uma torre de telefonia móvel instalada no local
Foto: Camila Lima

O prédio danificado por uma explosão na Avenida Santos Dumont, no Bairro Papicu, em Fortaleza, vai ser demolido nos próximos dias, de acordo com uma nota emitida pela empresa de telefonia Oi, responsável pela edificação. A operadora declarou que contratou um perito particular para realizar uma análise sobre a situação do prédio após o incidente. O laudo indicou que a estrutura está comprometida e apresenta risco iminente de colapso, o que força a demolição do imóvel.

Há também a possibilidade de uma vila de casas localizada vizinho ao imóvel ser afetada em caso de desabamento. Com isto, a Oi enviou um ofício à Defesa Civil de Fortaleza detalhando o laudo e apresentando as recomendações sugeridas. O órgão municipal foi ao local no último fim de semana e fez a retirada temporária de 43 moradores da vila, além de notificar as famílias sobre o risco de permanecer nas residências e interditar os acessos ao local.

Conforme a nota, “a Oi se colocou à disposição do poder público e assumiu os custos da logística para a retirada temporária, disponibilizando transporte, alimentação e hospedagem em hotel aos moradores da vila”.

Demolição

O primeiro passo realizado dentro do processo de demolição da edificação foi o escoramento de uma torre de telefonia móvel localizada nos fundos do terreno da estação. A torre será desmontada futuramente e a operadora garantiu que “todo o tráfego de telefonia móvel que utilizava esta estrutura já foi remanejado, de modo que não há nenhum impacto na cobertura aos clientes na região”.

“Em seguida começará a demolição propriamente do prédio danificado, num trabalho que será realizado por empresa especializada contratada pela Oi, sob supervisão e acompanhamento de profissionais da Oi em todas as suas etapas”, complementou a empresa.

A explosão aconteceu no último dia 24, quando gás natural proveniente de uma tubulação acumulou no subsolo, de acordo com o Corpo de Bombeiros. A Oi declarou que, antes do incidente, “colocou em prática seus protocolos de segurança e evacuou imediatamente o prédio da estação, além de isolar totalmente a área, adotando todas as medidas preventivas”.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 29 de Outubro de 2020