Peixes se agrupam em cardumes e chamam atenção no Cais do Porto

Ainda foi possível observar o movimento dos peixes, que é comum, nesta segunda-feira (19)

Legenda: Possivelmente os peixes encontraram alimentos no trecho raso da orla de Fortaleza, onde formaram os cardumes.
Foto: Vc Repórter

A formação de cardumes, ainda que um fenômeno comum, chamou atenção de quem estava próximo ao Iate Clube, no Cais do Porto, neste domingo (18), onde foi possível observar quatro aglomerados de peixes. Os animais se reúnem para proteção da espécie e, possivelmente, encontraram alimentos na orla de Fortaleza, lugar em que permaneciam ainda hoje pela manhã.

A engenheira de Pesca Caroline Feitosa, doutora em Oceanografia, explica que a formação dos peixes é temporária e que normalmente ocorre durante o dia, podendo agregar novos membros durante a formação. “Isso é uma forma de cooperação ou de mutualismo entre os indivíduos de uma mesma espécie”, pontua.

Normalmente os peixes são do mesmo tamanho e pertencem à mesma espécie. Como não possuem nenhuma liderança, os animais se comunicam entre si para se organizar. “Eles passam a informação para os outros ao longo do cardume, que é percebida pela linha lateral. Eles mantêm uma distância entre os exemplares, cerca de 15% do comprimento do corpo”, esclarece sobre o comportamento dos peixes.

Não é possível identificar qual a espécie dos cardumes por meio do vídeo, mas possivelmente os peixes encontraram uma situação favorável no ambiente, como a presença de alimentos. Conforme Caroline Feitosa, provavelmente por esse motivo os peixes formaram os cardumes em um trecho raso do mar.

O advogado Rafael Monti, 32, percebeu a formação dos cardumes volta de 9h30 deste domingo e fez vídeos e fotos do fenômeno. “Foi a primeira vez que vi, eram muitos peixes e estavam chamando atenção”, relata. Hoje mais cedo, Rafael ainda conseguiu fazer algumas fotos dos cardumes que continuavam na orla.