Para vacinação, RMF terá teleagendamento e visitas domiciliares

Logísticas municipais de imunização contra o novo coronavírus variam conforme a quantidade de vacinas recebidas por cada cidade, bem como a disponibilidade de locais e de equipes específicas

Legenda: Municípios da Região Metropolitana de Fortaleza elaboram planejamento para vacinação
Foto: Camila Lima

Com a chegada de novas doses de vacinas contra a Covid-19, os municípios cearenses precisam definir a logística de aplicação em usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), seguindo orientações dos grupos prioritários, conforme definições do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Na Região Metropolitana de Fortaleza, as estratégias envolvem tanto o teleagendamento como visitas domiciliares de enfermeiros e agentes comunitários de saúde.

Em Caucaia, a segunda maior cidade do Estado, há 13 equipes volantes de vacinadores, sendo seis visitando unidades de saúde e abrigos para idosos institucionalizados e outras sete percorrendo áreas indígenas. Com novas doses do imunizante, além de ampliar a vacinação de profissionais de saúde, serão contemplados idosos com mais de 75 anos acamados.

"Para a continuidade da imunização destes idosos, vamos colher junto às equipes de Saúde da Família dados para a imunização destes cidadãos nos próprios domicílios", declarou a Prefeitura. Até o último sábado (23), conforme balanço, 819 pessoas deste grupo prioritário haviam sido vacinadas.

Em Maracanaú, os idosos com mais de 75 anos devem realizar agendamento por telefone, das 8h às 20h, no novo setor de Telessaúde. Eles receberão o imunizante em um dos 14 postos de saúde mais próximos de suas residências, que serão informados no ato do agendamento, no período da tarde. Isso porque as unidades passarão por desinfecção após o atendimento normal da manhã. "Para aqueles com problema de mobilidade, nossa equipe vai na casa. No momento certo, também realizaremos teleagendamento para outros grupos", garante o secretário de saúde Galba Moita.

Satisfação

Francisco Agostinho de Sousa, de 80 anos, foi o primeiro idoso do grupo a ser vacinado em Maracanaú. "Eu me sinto muito feliz porque era uma coisa que eu já estava esperando. Quando eu recebi o convite foi uma satisfação muito grande", contou o ex-conselheiro de Defesa Social do Conjunto Timbó. Ao todo, mais de mil pessoas já foram imunizadas na cidade.

O secretário de saúde do Eusébio, Josete Malheiros, explica que serão vacinados, por ordem de prioridade, os pacientes acamados.

"A depender do número de doses disponibilizadas, faremos a vacinação domiciliar para os idosos com maior limitação de mobilidade, e usaremos espaços públicos, informados oportunamente, para vacinar com agendamento prévio. Mas tudo isso apenas após confirmarmos o recebimento das vacinas".

Estratégia

Já em Maranguape, de acordo com a secretária Cleonice Caldas, o objetivo é dar sequência à imunização do grupo da primeira fase, dependendo da quantidade de novas doses recebidas. Se a estimativa for ultrapassada, idosos começarão a ser imunizados em Unidades de Saúde, em estratégias montadas em parceria com enfermeiros e Agentes Comunitários de Saúde. Anciãos acamados com dificuldade de locomoção serão vacinados em casa.

Em Aquiraz, as primeiras vacinas foram encaminhadas à comunidade indígena Jenipapo-Kanindé e ao Hospital Municipal, onde são imunizados trabalhadores da saúde da linha de frente.

A continuidade do trabalho envolve os trabalhadores da atenção primária e os idosos de 75 anos ou mais. Estes últimos serão vacinados em suas casas, de acordo com o agendamento da equipe de Saúde da Família.

Na segunda fase, projeta a Prefeitura, os idosos de 60 a 74 anos também serão agendados, mas deverão ser imunizados em postos de saúde. Até a última segunda-feira, 220 pessoas receberam a primeira dose na cidade.

Planejamento

Profissionais de saúde do município de Cascavel estão sendo vacinados na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e em "alguns postos de saúde que apresentam condições necessárias para fazer a vacinação", segundo a Prefeitura. Quando tiver início a imunização de idosos, eles serão vacinados conforme "a unidade de saúde que eles pertencem ou em domicílio, de acordo com a sua possibilidade de mobilidade".

Para os demais grupos populacionais, o plano municipal indica que a vacina será ofertada, em momento oportuno, na Unidade Básica de Saúde (UBS) que integra cada comunidade. Grupos volantes também poderão ser utilizados, se necessário.

Desde a semana passada, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) cobra de municípios os planos de vacinação. Até a última segunda (25), 56 dos 184 municípios haviam sido notificados. "O acompanhamento das informações fica a cargo das respectivas promotorias de Justiça e, no momento, ainda não há informações acerca desses retornos", alertou o órgão.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza