Paciente com Covid-19 recebe alta médica após 37 dias internado no Hospital Geral de Fortaleza

Liberado no dia do aniversário de 73 anos de sua mãe, Antônio Carlos de Araújo sobrevive ao coronavírus e a um AVC; Família comemora recuperação

Para o feirante Antônio Carlos de Araújo, 53 anos, os sintomas da Covid-19 iniciaram ainda na metade de abril. Durante 12 dias, o cearense apresentou febre constante, apesar dos antitérmicos tomados para reduzir a temperatura. Na manhã do dia 30 de abril, buscou a emergência da Covid-19 do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), onde foi atendido e levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Após 13 dias em intubação na UTI e outros 24 na ala do coronavírus, o paciente recebeu alta na última sexta-feira (5)

Legenda: Antônio se considera um guerreiro após sobreviver à Covid-19
Foto: Márcia Ximenes/HGF

Enquanto estava no hospital, Antônio chegou a ter 85% a 90% do pulmão comprometido e a sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico, ao ter uma artéria do cérebro obstruída devido à um coágulo sanguíneo. Ambas foram complicações da doença. Para o irmão, Luiz Carlos, apesar das sequelas do AVC, “o mais importante é que ele venceu a doença”.

A família suspeita que a contaminação pelo coronavírus tenha se dado nas feiras informais de Fortaleza, onde Antônio costumava trabalhar. “Agora a gente vai cuidar dele, ninguém mais vai deixar ele ir para as feiras não”, comenta a mãe, Francisca Linhares, 73 anos. 

“É uma doença tão perigosa. Eu nasci de novo, fui um guerreiro. Estou me recuperando devagarzinho, porque tive muitos problemas. Não sabia como era, via acontecendo com os outros, mas não pensava que fosse acontecer comigo. Eu agradeço muito a Deus, ele me dar a vida de novo”, diz o paciente, de forma ofegante. 

Francisca comemora o retorno do filho com muita gratidão. Após semanas preocupada com a estado de saúde de Antônio, o retorno do paciente coincidiu com a data de aniversário da aposentada. Com o feirante em casa, se alegra por poder estar perto.

“Agora estou me sentindo muito bem, porque estou com ele. Foi o maior presente que Deus me deu, apesar de ainda não estar bom. Ainda tem muita escada. A gente está lutando com ele aqui. Muito feliz por isso, agradeço muito a Deus por ter meu filho de volta”, comenta com a voz carregada de emoção.

“Gostaria de agradecer primeiramente à Deus, mas depois à excelente equipe médica, que deu ao meu irmão um tratamento excepcional, e também ao governador Camilo Santana, que tem sido um anjo consagrado por criar esses hospitais de campanha e por ter ajudado dessa forma”, finaliza o irmão do paciente.