Mulheres realizam ato em homenagem às vítimas de assassinatos no Ceará 

O tema do ato é “Pela vida das mulheres, somos todas Marielle, Stefhani, Ingrid e Dandara”. 

Legenda: Mulheres em ato no centro de Fortaleza nesta sexta-feira (8)
Foto: Wânyffer Monteiro/ TV Verdes Mares

Representantes de movimentos sociais, indígenas e entidades sindicais se reuniram em Fortaleza, na ocasião do Dia Internacional da Mulher, para realizar um ato em defesa da vida das mulheres e contra a retirada de direitos, nesta sexta-feira (8).  

A concentração do protesto foi na Praça General Murilo Borges, no Centro da Capital, e seguiu em direção à Praça da Gentilândia, no bairro Benfica.  

Com o tema “Pela vida das mulheres, somos todas Marielle, Stefhani, Ingrid e Dandara”, em  referência às mulheres assassinadas no Ceará, com exceção de Marielle, vereadora assassinada no Rio de Janeiro, os manifestantes saíram em passeata com bandeiras, cartazes, placas e pinturas no próprio corpo pelas ruas da cidade.

Legenda: Assassinada há quase um ano, a vereadora Marielle Franco do PSOL do Rio de Janeiro, foi homenageada
Foto: Thallis Cantizani

Estiveram em pauta no protesto, as medidas propostas pela Reforma da Previdência do Governo Federal e o aumento significativo do número de mulheres assassinadas no País. A presidente do Sindicato dos Servidores e Empregados Públicos do Município de Fortaleza (Sindifort), acredita que a Reforna intensifica a desigualdade entre homens e mulheres, pois elas terão de trabalhar por mais sete anos e aumentar o tempo de contribuição por mais 10 anos para conseguir obter a aposentadoria integral.

Legenda: Ato pediu o fim da violência contra as mulheres
Foto: Wânyffer Monteiro/ TV Verdes Mares

“As mulheres recebem salários menores, ainda enfrentam a dupla jornada de trabalho e frequentemente precisam se ausentar do mercado de trabalho para cuidar dos filhos e da família. Caso a Reforma seja aprovada pelo Congresso Nacional, não haverá combate a privilégios e muito menos justiça social como vem sendo prometido”, enfatiza.  

Segundo a organização do movimento, cerca de três mil mulheres estiveram presentes no ato, incluindo indígenas pertencentes a 14 etnias espalhadas pelo Estado do Ceará.

Legenda: Mulheres em ato no centro da Capital
Foto: Wânyffer Monteiro/ TV Verdes Mares

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza