Moradores de Caucaia denunciam acúmulo de lixo com interrupção da coleta

Ruas e avenidas da cidade estão tomadas por resíduos desde as festas de fim de ano

Escrito por Redação, metro@svm.com.br

Metro
lixo
Foto: Camila Lima

Avenida Dom Almeida Lustosa, Parque Albano, Caucaia. O acúmulo de lixo no local é tanto que o canteiro central chega a se perder de vista. Ali, sacolas plásticas, caixas de papelão, restos de comida, móveis antigos e até entulhos de construção disputam espaço com transeuntes. No entanto, a problemática tem uma dimensão geográfica ainda maior, tendo em vista que outros endereços da cidade convivem com o mesmo dilema.

O excesso de resíduos nas vias do segundo maior município do Ceará em habitantes, atrás apenas de Fortaleza, ultrapassa gestões municipais. Segundo moradores, a cada troca de prefeito, sobretudo, a situação ganha contornos de “abandono e esquecimento”. Prova disso é que há, pelo menos, 15 dias a coleta de lixo está suspensa, denunciam. 

Sem os caminhões e profissionais que atuam na limpeza de ruas e avenidas, sobram queixas de quem, a contragosto, precisa encarar o mau cheiro provocado pela sujeira, além do aparecimento de animais e obstrução das vias públicas. As informações foram coletadas pelo Diário do Nordeste a partir de denúncias de moradores e apuração no local, nessa quinta-feira (7).

“Cada prefeito que sai deixa assim mesmo, abandona as ruas e o lixo fica aqui, na porta da nossa casa. Estamos esperando pela boa vontade de alguém resolver isso, porque o lixo só aumenta e cada dia que passa, fica insuportável. Lamentavelmente, precisamos suportar esse cheiro ruim e essa cena horrível de muito lixo”, relata o técnico em Eletrônica, Francisco Evandro.

lixo
Legenda: População usa canteiro central de avenida para descartar o lixo doméstico
Foto: Camila Lima

Odor

Moradora do Parque Albano há 20 anos, a vendedora ambulante Maria Filgueiras também cita a falta de solução no serviço de limpeza urbana. “A gente não sabe de quem é a culpa, se é do prefeito que saiu ou se é do que entrou agora, porque toda vez a situação do lixo é a mesma”, atesta.

O incômodo com o alto volume de resíduos em frente à sua residência é constante, relata, mas logo nas primeiras horas da manhã, o odor que vem do lixo parece ser ainda mais intenso. “A ‘catinga’ é tão forte que dá uma agonia, 'gastura', principalmente na parte da manhã. Você já acorda sentindo o mau cheiro porque o lixo está tomando conta de tudo. É uma situação horrível, horrível. A gente levanta para trabalhar e já fica triste vendo isso”, afirma.

O problema é acentuado também pela presença de moscas, baratas e ratos que, atraídos pelas impurezas, invadem as casas próximas. Conforme detalha a doméstica Gardênia Martins, “toda alimentação que nós vamos fazer, seja de almoço ou café, tem mosca pousando”, diz, chamando a atenção para o acúmulo de resíduos em toda a extensão da via. “Se você andar essa avenida inteira vai perceber que ela é toda preenchida de lixo e se deixar dentro de casa é pior porque cria tudo de ruim”.

lixo
Legenda: Caixas de papelão e até troncos de árvore se avolumam nos entulhos jogados na rua
Foto: Camila Lima

Sem mobilidade

Na Rua Caio Prado, a poucos metros dali, o lixo chega a cobrir as calçadas e avançar sobre a pista por onde trafega a população. Troncos de árvores, embalagens e roupas velhas estão entre os tipos de entulhos que se avolumam no local. Nessas circunstâncias, a consultora de vendas Clemilsa Alves conta que interrompeu a caminhada noturna que fazia diariamente às 18h por causa da mobilidade que está comprometida. 

“Eu ia à Praça do Remo caminhar, mas nem isso estou fazendo mais porque não tem como, é impossível. É um mau cheiro forte e as ruas estão tomadas pelo lixo desde o Natal. É horrível deixar de fazer uma coisa que é o para o bem da nossa saúde por causa de um problema público”, lamenta. 

Solução

A cabeleireira Régia Liberato indica que a proporção de lixo nas ruas da cidade aumentou após as festas de fim de ano, quando mais resíduos foram descartados pelas famílias. No último dia 22 de dezembro, ela já havia denunciado a falta de coleta nas redes sociais. A reclamação, porém, até agora não trouxe retorno para a comunidade. 

lixo
Legenda: Excesso de lixo toma conta de calçadas dos bairros da cidade
Foto: Camila Lima

“Está um quarteirão inteiro de lixo. Estamos vivendo dentro do lixo. Sempre que tem a transição de prefeitos ocorre isso e quem paga são os moradores. É constrangedor viver em meio ao lixo. Ninguém aguenta mais isso”. 

Por meio de nota, a Prefeitura de Caucaia sinalizou que o prefeito Vitor Valim decretou na última quarta-feira (6) "emergência para a contratação de uma empresa de coleta de lixo por menor preço pelo prazo de 60 dias". O comunicado enviado à reportagem também destacou que "infelizmente, várias localidades ficaram sem coleta de lixo desde o dia 22 dezembro", mas a limpeza foi retomada nessa quinta-feira (7).

Assuntos Relacionados