Mapeamento da Covid-19 com 3.300 testes rápidos tem início nesta terça-feira (2) em Fortaleza

Ao todo, 120 profissionais de saúde devem atuar ao longo das três fases da ação, realizando os exames em domicílio em 39 bairros da capital

Teste em casa para saber se o morador está ou não com a doença
Legenda: Teste em casa para saber se o morador está ou não com a doença
Foto: José Leomar

A realização de testes em massa para estimar o percentual de fortalezenses com a Covid-19, teve início nesta terça-feira (2). Ao todo, serão aplicados 9,9 mil testes rápidos em 39 bairros das seis Regionais da capital. A iniciativa, dividida em três etapas, faz parte da "Pesquisa de Soroprevalência da Covid-19 na cidade de Fortaleza", realizada em parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Secretaria Estadual do Ceará (Sesa).

 

O estudo, a ser finalizado no dia 26 de julho, também busca indicar a quantidade de pacientes assintomáticos, que chegaram a ter a doença, mas não apresentaram sintomas; analisar a velocidade de contaminação do novo coronavírus ao longo do tempo e obter cálculos acerca da letalidade da Covid-19 em Fortaleza. 

Conforme a secretária da SMS, Joana Maciel, a pesquisa só é realizada com a permissão da própria pessoa. "Quando a nossa equipe chega na residência, faz o sorteio, escolhe, realiza a entrevista para saber se teve ou não sintomas e faz o texto rápido", explica. 

Para a pesquisa há 120 profissionais treinados na aplicação dos testes, paramentados com os Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), como touca, avental, óculos, máscara e luvas.

Aldira Luz, moradora do bairro São João do Tauape, participou da pesquisa nesta terça-feira (2), descobrindo que o exame apresentou anticorpos da Covid-19. “Os únicos lugares que eu ia era para o supermercado e farmácia, deve ter sido nessas saídas”, aponta, ao compartilhar que chegou a sentir sintomas de febre e a buscar um médico. 

Para a aposentada, o estudo é importante para que as pessoas possam descobrir se elas tiveram a doença. “Eu, pelo menos, não achava que isso estava acontecendo comigo, porque não estava sentindo o que as outras pessoas sentem, como falta de ar, muita febre, dores no corpo. Não senti nada disso, então, foi bom ter tirado a dúvida”, afirma.

No inquérito sorológico, como a estratégia está sendo conhecida, a confirmação dos anticorpos se dá a partir da tonalidade das listras exibidas. Se o exame exibir duas listras, significa que o entrevistado contraiu a Covid-19 e, quanto mais escura for a listra, mais recente se deu a contaminação.  

Distribuição

O estudo, com coordenação operacional do Instituto Opnus de Pesquisa e Opinião, irá realizar 3.300 exames em cada uma delas, adotando intervalos de 10 a 15 dias. De 2 a 12 de junho ocorre a primeira etapa, a segunda inicia no dia 25 do mesmo mês e termina no dia 5. A terceira e última etapa, por sua vez, ocorrerá entre 16 a 26 de julho.  

Mortes por Covid-19 em Fortaleza

Serão 550 testes distribuídos em cada regional de Fortaleza, considerando a taxa de contaminação individual e a densidade populacional dos bairros. Os bairros que apresentam o maior número de testes são: 

  • Regional I: Barra do Ceará, Pirambu-Cristo Redentor 
  • Regional II: Vicente Pinzon-Cais do Porto, Meireles-Aldeota
  • Regional III: Quintino Cunha e Autran Nunes-Dom Lustosa
  • Regional IV: Parangaba e Itaperi-Serrinha
  • Regional V: Granja Lisboa-Granja Portugal e Planalto Ayrton Senna-José Walter
  • Regional VI: Jangurussu-Palmeiras e Messejana-Barroso

Segundo o governador Camilo Santana, a pesquisa também deve ser estendida para outros municípios após finalizar Fortaleza, cidade que concentra o maior número de casos. No Ceará, já somam 50.504 pacientes infectados e 3.188 óbito por Covid-19.



Redação 07 de Julho de 2020