Manifestantes se reúnem em protesto contra descriminalização das drogas no bairro Dionísio Torres

Integrantes do Movimento Brasil Sem Drogas ergueram faixas com mensagens alusivas ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o tema

Foto: Foto: Gustavo Pellizzon

A Praça da Imprensa Chanceler Edson Queiroz foi palco de uma manifestação contra a descriminalização das drogas neste domingo (3). Às 15h30, cartazes e faixas de protesto foram erguidos por integrantes do Movimento Brasil Sem Drogas (MBD). 

Este foi a segunda mobilização do Movimento, após um ato em 2017 sobre o mesmo tema. "A qualquer momento, o Supremo Tribunal Federal (STF) pode colocar de novo em pauta a votação da legalização de todas as drogas no Brasil. Queremos que o STF ouça a voz da sociedade. Como uma instituição que deveria prezar pela saúde da sociedade quer liberar todas as drogas?", diz Roberto Lasserre, coordenador do MBD, que chegou à praça uma hora antes do início do evento. 

Pequenos cadernos informativos foram distribuídos pela organização do protesto, expondo as propostas do Movimento com infográficos e imagens. 

Segundo ele, a estimativa é de que aproximadamente mil pessoas compareçam à manifestação em Fortaleza, que vai até às 18h. "A nossa expectativa é de que o bom senso prevaleça no STF. Apesar de já estar três a zero a favor da descriminalização, a gente espera que os outros oito ouçam a voz da sociedade e votem contra", afirma o coordenador. 

 


Assuntos Relacionados